Acompanhe:

Infracommerce registra crescimento de GMV faturado de 28% na Black Friday

Categorias mais procuradas foram vestuário, esportes, lazer, alimentos e bebidas

Modo escuro

Continua após a publicidade
Mercado, no mesmo período, sofreu retração de 23% (VioletaStoimenova/Getty Images)

Mercado, no mesmo período, sofreu retração de 23% (VioletaStoimenova/Getty Images)

B
Bússola

Publicado em 6 de dezembro de 2022 às, 20h15.

A data mais aguardada do ano para o comércio brasileiro, a Black Friday, vem criando nos últimos anos uma grande expectativa de crescimento de vendas. Esse ano, somava-se a tal expectativa os potenciais resultados com a realização simultânea da Copa do Mundo da Fifa.

As marcas que se prepararam com antecedência e optaram pelo modelo direct to consumer (D2C) tiveram bons resultados. Isso é comprovado pelos 28% de crescimento de GMV, volume bruto de merchandising, entre os dias 24 e 27 de novembro, da Infracommerce que reúne as principais marcas de DTC (vendas diretas ao consumidor) no Brasil dentro do seu ecossistema. E durante a semana “Black Week”, a Infracommerce registrou crescimento de 36% do GMV, quando comparado ao ano anterior.

As categorias mais procuradas foram vestuário, esportes, lazer, alimentos e bebidas. E entre as principais razões deste crescimento da Infracommerce destacam-se a aceleração de novas marcas em diversos segmentos no mercado, que concentraram esforços em seus canais diretos ao consumidor, o que explica o desempenho superior do canal e da Infracommerce.

“Na Black Friday nosso objetivo era alavancar as vendas e podemos comprovar que nossa expertise dentro do e-commerce, ajudando as marcas a terem uma boa performance no seu D2C, foram essenciais para melhores resultados. O consumidor quer ter a melhor experiência, e a Infracommerce consegue através do seu ecossistema tornar a marca competitiva digitalmente e entregar uma experiência comparável a grandes marketplaces.” declara Fábio Fialho, CMO da Infracommerce.

As empresas que atuam no B2B, até pouco tempo, não viam no e-commerce um modelo para alavancar suas vendas, mas isto já é passado.

Assim como as indústrias que visam os consumidores finais, as companhias que têm suas vendas voltadas a outras empresas e, adicionalmente, confiaram suas marcas no ecossistema Infracommerce, também tiveram um crescimento: 27% em relação ao ano anterior, no mês de novembro.

“As empresas conectam todas as suas operações e têm visibilidade do que ocorre, diariamente, em todos os seus canais de vendas. Com isso, nós auxiliamos as indústrias a estarem mais focadas em seu core e juntos desenvolvemos estratégias para que o ganho dessas marcas esteja sempre em expansão”, diz Guido Carelli, vice-presidente de B2B.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

VEJA TAMBÉM:

Últimas Notícias

Ver mais
Varejos que oferecem possibilidade de doar para causas sociais são mais bem vistos por consumidores
ESG

Varejos que oferecem possibilidade de doar para causas sociais são mais bem vistos por consumidores

Há um dia

Advent investe na Skala Cosméticos, o fenômeno do ‘potão’ para cabelos
Exame IN

Advent investe na Skala Cosméticos, o fenômeno do ‘potão’ para cabelos

Há um dia

O que as 4 melhores varejistas omnichannel fazem para garantir sucesso de vendas na América Latina
Um conteúdo Bússola

O que as 4 melhores varejistas omnichannel fazem para garantir sucesso de vendas na América Latina

Há um dia

O que importa no balanço da Americanas – agora, sem esteroides
Exame IN

O que importa no balanço da Americanas – agora, sem esteroides

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais