Acompanhe:

RaiaDrogasil (RADL3): BTG eleva preço-alvo para R$ 30 e vê ecossistema de saúde mais completo

Para analistas, ação pode até estar negociada a patamares elevados para o varejo, mas não para a execução que o grupo tem apresentado

RD: varejista agora quer aproveitar as oportunidades de sua base de dados para anúncios (RaiaDrogasil/Divulgação)

RD: varejista agora quer aproveitar as oportunidades de sua base de dados para anúncios (RaiaDrogasil/Divulgação)

R
Raquel Brandão

Publicado em 6 de dezembro de 2022, 20h23.

A equipe de análise de ações do setor de varejo do BTG Pactual (do mesmo grupo da Exame) acha que a ação da RaiaDrogasil, ou RD (RADL3), pode até estar negociada a patamares elevados para o varejo, mas não para a execução que o grupo de farmácias tem apresentado. Por isso, Luiz Guanais, Gabriel Disselli e Victor Rogatis, aumentaram a aposta reiterando a recomendação de compra para o papel e passando o preço-alvo de R$ 29 para R$ 30, um prêmio de quase 25% sobre a cotação de fechamento desta terça-feira, 06: R$ 24,06.

"A ação é negociada com um grande prêmio para os varejistas brasileiros. Mas a execução superior (produtividade de loja muito maior do que seus pares), um plano de crescimento sólido e um roteiro de investimento completo para sua plataforma digital (e omni) reforçam nossa visão otimista", escrevem os analistas. Considerando as projeções para 2023, o papel é negociado a 30 vezes o múltiplo de preço/lucro, bem acima do patamar de 14 vezes do restante do setor, mas com uma taxa composta de crescimento anual robusta de 34% de 2022 a 2026.

Segundo eles, a RD evoluiu de um varejista tradicional para um ecossistema de saúde mais completo nos últimos anos, que deve ser gradativamente incorporado em seus múltiplos pelo mercado. "Depois de os últimos resultados trimestrais terem dado sinais positivos, principalmente ao nível da rentabilidade, continuamos a ver a RD como um dos principais nomes de exposição [dos investidores] ao varejo."

O relatório destaca que, embora sigam muito relevantes na participação de mercado, as redes menores já não têm tantas alavancas de crescimento como à época da intesificação dos genéricos. As maiores redes farmacêuticas também reduziram seus planos de expansão, abrindo caminho para que a RD ganhasse participação de mercado como uma verdadeira varejista farma nacional, descentralizando seu crescimento do foco no Sudeste para outras regiões. Hoje, cerca de 65% das novas lojas são fora  do Sudeste, além do grupo abrir mais lojas em bairros populares.

O grande destaque, no entanto, está nas frentes digitais, como o desenvolvimento de uma plataforma vertical e multicanal. De acordo com o banco, a estratpegia da RD tem três pilares:

  • novo papel da drogaria, com uma abordagem multicanal e funcionando como um hub de saúde para os clientes;
  • desenvolvimento de marketplace de produtos e serviços de saúde;
  • adições à plataforma de saúde da empresa

Os profissionais veem, ainda, um tesouro nas mãos da RD. Com sua ampla base de dados, a varejista agora quer aproveitar as oportunidades com anúncios. No mercado desde 2017, a RD acelerou sua plataforma de publicidade em 2022, com a criação de uma divisão independente, expandindo seus canais principalmente em Digital Out of Home (DOOH), após a compra da Eloopz (empresa especializada em instalação e manutenção de monitores DOOH em todo o território nacional). Eles pretendem instalar televisores em 1,7 mil lojas (telas de 6 a 10 mil) para vender anúncios para empresas farmacêuticas, puxados por seu conhecimento dos consumidores (97% das vendas são identificadas).

"A iniciativa de anúncios pode trazer receita adicional, com fortes margens de contribuição aumentando a lucratividade", acfreditam os analistas do BTG Pactual.