Bússola

Um conteúdo Bússola

Carne bovina impulsiona o crescimento do foodservice no Brasil em maio

"FoodCheck Macrotrends" ouviu mais de 25 mil estabelecimentos em 2,5 mil cidades brasileiras

Compras mantiveram o mesmo patamar de abril (Neuton Araujo/Divulgação)

Compras mantiveram o mesmo patamar de abril (Neuton Araujo/Divulgação)

Bússola
Bússola

Plataforma de conteúdo

Publicado em 13 de julho de 2023 às 18h00.

Última atualização em 13 de julho de 2023 às 18h07.

Uma pesquisa do Instituto Foodservice Brasil (IFB) em parceria com a Mosaiclab revelou que a carne bovina impulsionou o aumento das compras de operadores do setor associados à entidade, em maio de 2023. O estudo indica crescimento em 40% dos produtos analisados. 

Além da carne, também azeite, pão de queijo, sal e batata congelada lideraram o aumento. No sentido oposto, extrato de tomate, hambúrguer, pão de hambúrguer, óleo de soja e tempero em pó venderam menos.

No geral, as compras mantiveram o mesmo patamar este mês em relação a abril. Os números também refletem estabilidade quando comparados a maio do ano passado.

Já em relação a 2022 e 2021, o setor apresentou crescimento, principalmente, em relação ao período de pandemia, com aumento de 161% na comparação com maio de 2020.

Restaurantes tiveram presença dominante entre os operadores do foodservice nos últimos 12 meses, com 60% do share valor. Lanchonetes e padarias registraram 23% e 17% do total, respectivamente.

A cesta composta pelos grupos de alimentos gorduras e lácteos perderam share valor em maio deste ano, em relação a 2022, com queda de 2% nos dois casos. O destaque positivo é o ganho na cesta composta por proteínas, com alta de 2,5%, e aperitivos congelados, com 1,4% a mais nesta análise.

Na análise pelo território nacional, apenas a Região Norte teve aumento do share valor em maio, com registro de 6% a mais nas vendas. No Sul houve queda de 10% e no Centro-Oeste, 8%.

O head de Marketing, Lucas Roberto, explica que as políticas econômicas do novo governo em relação ao preço dos alimentos vêm permeando o retorno do setor aos patamares pré-pandemia e o maior acesso a produtos, como a carne.

 “O foodservice é um dos setores mais expressivos na economia brasileira e muito resiliente. Fortemente abalado pelo isolamento social, o setor vem se recuperando e visando crescimento. A queda nos preços dos alimentos também impacta diretamente a evolução do mercado”, afirma ele.

Pesquisa

Os dados são do "FoodCheck Macrotrends", pesquisa de monitoramento das vendas de categorias de produtos, realizada pelo IFB e em parceria com Mosaiclab. O instituto busca soluções para temas que impactam o mercado de alimentação fora do lar e apresenta a pesquisa "FoodCheck Macrotrends" com objetivo de monitorar as compras de categorias de produtos dos operadores independentes do foodservice, realizando a coleta de dados mensalmente. 

O monitoramento "FoodCheck Macrotrends" é feito com 93 categorias agrupadas em 13 grandes grupos de alimentos: aperitivos congelados, atomatados, bebidas, condimentos, farináceos, gorduras, grãos, lácteos, ingredientes secos como açúcar, café, fermentos e outros, proteínas, pães e massas, embutidos e outros, que engloba 48 categorias agrupadas, desde achocolatados prontos para beber, azeitona, chocolate em barra, seleta de legumes e diversos. As principais métricas do estudo são o share valor e a variação indexada a ele. 

A coleta de dados provém da transação de notas fiscais entre canais de abastecimento e operadores. O critério de escolha foi a própria necessidade de monitoramento desse público de operadores independentes e como o dado analisado no projeto provém da transação de notas fiscais, escolhidos pela Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE), englobando padarias, restaurantes e lanchonetes. No total, participaram mais de 25 mil estabelecimentos em mais de 2,5 mil cidades brasileiras, representando em torno de 10% das compras feitas nos restaurantes do Brasil.

Siga a Bússola nas redes: Instagram | Linkedin | Twitter | Facebook | Youtube

Veja também

Bússola & Cia: FiSA reunirá a nata da indústria de alimentos no Brasil

EGM: acelerando o processo de procurement

5 habilidades de um CTO estratégico

Acompanhe tudo sobre:Carnes e derivadosAlimentosRestaurantes

Mais de Bússola

Bússola Poder: políticos do mundo, uni-vos. Outros pagam a conta

Campos do Jordão ganha exposição do artista plástico Renot

Lacuna no setor será chave para essa empresa de bairros planejados vender R$ 300 mi

Oi aposta em estratégia ESG para acelerar processo de recuperação judicial

Mais na Exame