SP culpa problema técnico do ministério por disparada em casos de covid-19

Nesta quarta, dados do Ministério da Saúde registraram a segunda maior alta para o estado desde o início da pandemia, com 16.777 novos casos de covid-19

O governo do Estado de São Paulo disse nesta quinta-feira que um problema técnico no sistema do Ministério da Saúde usado para registrar os casos de Covid-19 fez com que dados de dias anteriores ficassem represados e levou ao aumento significativo de novos casos da doença respiratória causada pelo novo coronavírus registrado pelo Estado na quarta-feira.

De acordo com o novo secretário de Saúde paulista, Jean Gorinchteyn, os 16.777 novos casos de Covid-19 em 24 horas anunciado na quarta levou as autoridades de saúde do Estado a investigar o aumento, o segundo maior já registrado desde o início da pandemia, o que levou à descoberta de que os municípios não estavam conseguindo registrar casos leves no sistema do Ministério da Saúde.

“Ontem nos espantou a todos, especialmente a mim, o número de casos que nós tivemos, uma elevação absolutamente espantosa e que fez com que eu, pessoalmente, em conjunto com toda a equipe que aqui está fizéssemos uma diligência em relação a dados, para entender isso”, disse Gorinchteyn em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes, sede do governo paulista.

“Ora, se nós temos um número de dados que vem numa faixa diária de 7.500 casos novos/dia e eu passo a ter 16.777, algo aconteceu. E nós observamos que, a partir do dia 17 de julho, esses números baixaram para 5 mil casos, 6 mil casos. Quer dizer, sempre de 2 mil a 2.500 casos a menos do que aquelas médias diárias, aí já suscitou uma possibilidade de problemas e que realmente foram confirmados”, acrescentou.

O maior número de novos casos da doença no Estado havia sido registrado no dia 19 de junho, 19.030 novos casos, mas devido a um problema técnico que impediu os registros em dias anteriores o que represou casos de outros dias naquela data, informou o governo paulista na ocasião.

“O Data SUS, do Ministério da Saúde, demonstrou instabilidade, dificultado a inserção dos casos leves dos municípios para essas contabilizações. Então, com isso, todos esses dados que ficavam represados acabavam, e acabaram, sendo lançados de uma vez só”, afirmou o secretário.

Também na quarta-feira, ao anunciar os números nacionais da pandemia, o Ministério da Saúde reportou um recorde nos novos casos registrados em 24 horas, com mais 67.860 infecções, totalizando 2.227.514.

De acordo com os dados desta quinta divulgados pela Secretaria de Saúde, São Paulo tem 452.007 casos confirmados de Covid-19, um acréscimo de 12.561 novas infecções em 24 horas. Além disso, 20.894 pessoas morreram no Estado por causa da doença, um incremento de 362 óbitos em relação à véspera.

De acordo com Gorinchteyn, o número de casos registrados nesta quinta, acima da média que vinha sendo registrada normalmente, também chama atenção das autoridades de saúde.

“Hoje os números não são diferentes. Nós vamos perceber que nós passamos a ter cerca de 12 mil casos, o que mostra ainda um número acima daqueles que nós costumeiramente vínhamos vendo. Então possivelmente essas cifras, que mesmo menores do que ontem ainda são muito elevadas em relação aos números das semanas anteriores, merecem bastante atenção e cuidado”, afirmou.

De acordo com o coordenador do Centro de Contingência do Coronavírus do governo estadual, Paulo Menezes, os problemas técnicos relatados no sistema do ministério foram sentidos em todo o Brasil. Ele disse ainda que as notificações represadas não entram no sistema em um dia só, o que pode significar que o número de novos casos desta quinta também sofreu este impacto.

“Ontem nós tivemos mais de 16 mil casos confirmados, hoje mais 12 mil e é possível que até amanhã a gente ainda tenha algum rescaldo de notificações que ficaram pendentes ao longo daquele período”, disse Menezes.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.

Você já leu todo conteúdo gratuito deste mês.

Assine e tenha o melhor conteúdo do seu dia, talvez o único que você precise.

Já é assinante? Entre aqui.

Plano mensal Revista Digital

Plano mensal Revista Digital + Impressa

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis

R$ 15,90/mês

R$ 44,90/mês

Plano mensal Revista Digital

Acesse ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

ASSINE

Plano mensal Revista Digital + Impressa

Acesse ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças + Edição impressa quinzenal com frete grátis.

ASSINE