Brasil

Rio antecipa calendário de vacinação para pessoas de 42 a 37 anos

Apesar das antecipações, cronograma oficial em vigor ainda prevê a imunização de toda a população adulta da cidade até 31 de agosto

 (MAURO PIMENTEL/AFP/Getty Images)

(MAURO PIMENTEL/AFP/Getty Images)

AO

Agência O Globo

Publicado em 1 de julho de 2021 às 09h43.

No Twitter, o prefeito do Rio de Janeiro, Eduardo Paes, anunciou uma nova aceleração no calendário da vacinação contra a covid-19 da cidade nesta quinta-feira. Nas próximas duas semanas, o município vacina pessoas 42 a 37 anos. Segundo o cronograma antigo, esse grupo encerraria a aplicação da primeira dose em 4 de agosto. Com a nova antecipação, ele será vacinado até o dia 17 de julho — uma diferença de 20 dias.

"Três milhões de cariocas vacinados com a primeira dose. Quase 60% da população-alvo. Quase 20% da população-alvo já com a segunda dose. Me aguardem: vamos acelerar!", disse Paes no Twitter antes de divulgar o novo cronograma.

O calendário oficial em vigor prevê a vacinação de toda a população adulta da cidade até 31 de agosto. Embora esta previsão não tenha sofrido alterações, o cronograma semanal de imunização do município já chegou a ser antecipado uma vez, na semana passada.

(Rio de Janeiro/Divulgação)

— A prefeitura do Rio tem capacidade para vacinar 80 mil pessoas por dia, estamos na metade disso. Havendo mais vacina a gente teria condições de acelerar muito mais. Mas de qualquer maneira já estamos muito adiantados, inclusive em relação ao segundo calendário que propusemos, em que todos vacinados até o dia 31 de agosto. Vamos adiantar cerca de 20 dias em relação ao último calendário — disse Paes ao antecipar o calendário em entrevista à GloboNews.

Hoje, na vacinação por idade, os postos do Rio recebem pessoas com 44 anos ou mais. Mulheres se vacinam no turno da manhã, e homens, no da tarde. Grávidas, puérperas e lactantes se vacinam em qualquer dia.

Gestantes e puérperas com comorbidades recebem a primeira dose todos os dias. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde da capital, para gestantes e puérperas com comorbidades serão utilizadas as doses disponíveis da CoronaVac e da vacina da Pfizer/BioNTech.

  • Quer saber tudo sobre o ritmo da vacinação contra a covid-19 no Brasil e no Mundo? Assine a EXAME e fique por dentro.
Acompanhe tudo sobre:CoronavírusEduardo PaesPandemiaRio de Janeirovacina contra coronavírusVacinas

Mais de Brasil

Aeroporto de Porto Alegre será reaberto em outubro com 50 voos diários, diz ministro

Governo Lula é ruim ou péssimo para 44,2% e bom ou ótimo para 37,7%, aponta pesquisa Futura

Polícia acha meia tonelada de cocaína em contêiner de açúcar no litoral de SP

Lula pede regulação de redes sociais e diz que big techs não podem ganhar dinheiro com mentiras

Mais na Exame