Brasil

Ranking 2023: Salvador é a melhor cidade para fazer negócios em saúde

Em estreia da categoria, Salvador se destaca por crescimento do número de estabelecimentos no último ano

Hospital Municipal de Salvador: cidade conta com prontuário eletrônico na rede pública (Igor Santos/Divulgação)

Hospital Municipal de Salvador: cidade conta com prontuário eletrônico na rede pública (Igor Santos/Divulgação)

Rafael Balago
Rafael Balago

Repórter de macroeconomia

Publicado em 7 de dezembro de 2023 às 12h01.

Última atualização em 11 de dezembro de 2023 às 15h16.

No último ano, Salvador teve um aumento de 11,8% no total de estabelecimentos de saúde. Entre as novidades, estão a duplicação do hospital São Rafael e a construção do Aliança Star, da rede D'Or São Luiz, que será uma das instituições mais avançadas do Nordeste.

Apesar do aumento da rede, ainda há bastante demanda a atender. Isso levou a capital baiana a ser eleita a melhor cidade para fazer negócios em Saúde, segundo ranking da consultoria Urban Systems, publicado com exclusividade pela EXAME. Veja o estudo completo neste link

Ao mesmo tempo, a cidade tem apenas 34% da população com plano de saúde, número baixo na comparação com outras capitais, e um baixo investimento público em saúde por habitante, de R$ 813. 

Por outro lado, a cidade tem buscado inovações na saúde pública, como a operação do primeiro hospital por meio de uma Parceria Público Privada (PPP), iniciada em 2010. Desde então, o Hospital do Subúrbio já realizou mais de 1 milhão de atendimentos e teve o contrato de concessão renovado neste ano. "Outro destaque é que Salvador já conta com sistema de prontuário eletrônico nas UBS, o que facilita a vida de todo mundo, inclusive do setor privado", aponta Takito. 

Para atrair mais empresas do setor, a prefeitura investiu em reduzir impostos e desburocratizar procedimentos. "Temos uma política de incentivos fiscais para o setor de saúde, de 2%, o que atraiu empresas privadas", diz o prefeito Bruno Reis (União). A arrecadação de impostos do setor tem peso importante na cidade: responde por 22% do total de ISS pago no município.

"O prazo de abertura de empresas em Salvador foi reduzido para quatro horas. O poder público pega na mão do empresário e percorre todas as áreas, fazendo com que ele tenha segurança e tranquilidade jurídica para quem quer investir", diz o prefeito.

Como funciona o ranking

O ranking Melhores Cidades para Fazer Negócios é um estudo feito pela consultoria Urban Systems, com exclusividade para a EXAME. O estudo é calculado a partir de um Índice de Qualidade Mercadológica (IQM), que aponta quais municípios oferecem melhores condições para as empresas, com base em dados de população, de fluxo de comércio, características urbanas e infraestrutura, entre outros pontos.

Na categoria Saúde , são analisados 9 indicadores, incluindo investimento público em saúde por habitante, total de leitos privados para internação, número de médicos, enfermeiros e obstetras na cidade. 

Confira a lista completa das melhores cidades para fazer negócios:

Acompanhe tudo sobre:Melhores cidades para fazer negóciosSalvadorSaúde

Mais de Brasil

Base aérea de Canoas começa a receber voos comerciais nesta segunda

Governo libera 7,2 bilhões para comprar arroz importado

Guitarrista da banda Afrocidade morre após ser espancado na Bahia

Como irá funcionar o sistema de câmeras usadas por PMs; governo Tarcísio detalha

Mais na Exame