PF descobre 15 mil hectares de terra indígena desmatados, no Pará

De acordo com a PF, as terras foram encontradas em processo de grilagem no município de Altamira, no Pará

A Polícia Federal (PF) identificou cerca de 15 mil hectares desmatados e em processo de grilagem no município de Altamira, no Pará. As ações são desenvolvidas no âmbito da Operação Verde Brasil, deflagrada no dia 23 de agosto para combater as queimadas na região amazônica.

De acordo com a PF, as áreas desmatadas pertencem à Terra Indígena Ituna Itatá e também foram encontrados indícios de exploração seletiva de madeira na Terra Indígena Arara e Terra Indígena Cachoeira Seca.

A PF informou que a polícia judiciária já identificou a possível autoria dos crimes. Os agentes estão elaborando laudos das situações identificadas, especialmente dos desmatamentos na TI Ituna Itatá, indicou a corporação.

As áreas degradadas foram identificadas a partir de geoprocessamento e imagens de satélite. Com base nas informações os agentes da PF se deslocaram até a região. A corporação afirmou ainda que, em parceria com a Marinha e o Ibama, sobrevoou a região para registrar imagens e realizar outras ações sobre os acampamentos no interior das áreas desmatadas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 44,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa quinzenal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.