Michelle Bolsonaro testa positivo para covid-19, diz governo

De acordo com Secretaria Especial de Comunicação Social, a primeira-dama está em bom estado de saúde e é acompanhada pela equipe médica da presidência

A primeira-dama Michelle Bolsonaro testou positivo para a covid-19 nesta quinta-feira, 30, informou a Secretaria Especial de Comunicação Social. 

De acordo com a nota divulgada para a imprensa, ela está em bom estado de saúde e seguirá os "protocolos de segurança estabelecidos pela equipe médica".

"A primeira-dama Michelle Bolsonaro testou positivo para covid-19 nesta quinta-feira, 30. Ela apresenta bom estado de saúde e seguirá todos os protocolos estabelecidos. A primeira-dama está sendo acompanhada pela equipe médica da Presidência da República", informa a nota.

Na quarta-feira, 29, Michelle participou de uma cerimônia no Palácio do Planalto, usando máscara. Ela esteve ao lado do presidente, Jair Bolsonaro, e das ministras Tereza Cristina (Agricultura) e Damares Alves (Mulher, Família e Direitos Humanos).

Bolsonaro anunciou que estava com covid-19 no dia 7 de julho após apresentar sintomas. O teste positivo de Michelle saiu cinco dias depois do presidente dizer que não estava mais com a doença.

“Eu não tive problema nenhum. É muita pressão em cima do povo, né. Para quem tem problema de saúde e uma certa idade, qualquer coisa é perigosa”, disse ele depois que ter o teste negativo

Nesta quinta-feira, o presidente cumpre uma agenda que inclui duas viagens, uma para a Bahia e outra para o Piauí.

Ministro Marcos Pontes também testa positivo

O ministro da Ciência, Tecnologia e Inovação, Marcos Pontes, informou que, após sentir sintomas de gripe, fez teste para detectar o novo coronavírus e recebeu diagnóstico confirmando que está com a doença. Ele comunicou que vai trabalhar em isolamento e seguirá despachando normalmente.

O anúncio foi feito nesta quarta-feira, 29, no encerramento de transmissão ao vivo com o senador Roberto Rocha (PSDB-MA) e o presidente da Agência Espacial Brasileira (AEB), Carlos Moura, sobre a Base de Alcântara, no Maranhão. Pontes disse ter se submetido ao teste na terça-feira, 28.

Além de Pontes Onyx Lorenzoni, do Ministério da Cidadania, Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), e Bento Albuquerque, de Minas e Energia, também tiveram a doença. Ambos foram infectados na comitiva de Bolsonaro aos Estados Unidos, em março deste ano.

(Com Estadão Conteúdo)

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.