Juiz autoriza Bruno a ficar detido em Varginha (MG)

O goleiro havia sido transferido para Três Corações, após o STF suspender liminar que o mantinha em liberdade

O juiz da Vara de execuções de Contagem (MG), onde ocorreu o julgamento do jogador Bruno Fernandes, atendeu pedido da defesa do goleiro e autorizou o atleta a cumprir pena em Varginha, onde ele mantém contrato com um time de futebol, o Boa Esporte.

Bruno havia sido transferido na quinta-feira (27) para Três Corações, após o Supremo Tribunal Federal suspender liminar que o mantinha em liberdade.

As informações são do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJ-MG).

Nesta semana, a 1ª Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu mandar de volta para a prisão o goleiro Bruno, condenado a 22 anos e 3 meses de prisão pela morte e ocultação do cadáver de Eliza Samudio e pelo sequestro e cárcere privado do filho.

Por três votos a um, o colegiado decidiu não referendar a liminar concedida pelo ministro Marco Aurélio Mello em 21 de fevereiro, que o havia liberado com os argumentos de que o jogador tem bons antecedentes e que o recurso da defesa ainda não fora apreciado pelo Tribunal de Justiça mineiro.

Bruno foi condenado em março de 2013 a 22 anos e seis meses de prisão. Desta pena, ele cumpriu seis anos e sete meses de detenção em regime fechado.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.