• AALR3 R$ 20,29 0.74
  • AAPL34 R$ 67,40 -2.05
  • ABCB4 R$ 16,73 -0.18
  • ABEV3 R$ 14,19 0.78
  • AERI3 R$ 3,63 -6.20
  • AESB3 R$ 10,65 -2.92
  • AGRO3 R$ 31,09 0.61
  • ALPA4 R$ 20,82 0.29
  • ALSO3 R$ 19,15 -1.64
  • ALUP11 R$ 27,31 0.52
  • AMAR3 R$ 2,40 -2.83
  • AMBP3 R$ 30,55 -1.99
  • AMER3 R$ 22,85 -5.07
  • AMZO34 R$ 63,86 -2.50
  • ANIM3 R$ 5,36 -3.42
  • ARZZ3 R$ 79,90 0.49
  • ASAI3 R$ 15,91 0.25
  • AZUL4 R$ 20,78 -5.37
  • B3SA3 R$ 12,02 -0.66
  • BBAS3 R$ 37,75 -0.57
  • AALR3 R$ 20,29 0.74
  • AAPL34 R$ 67,40 -2.05
  • ABCB4 R$ 16,73 -0.18
  • ABEV3 R$ 14,19 0.78
  • AERI3 R$ 3,63 -6.20
  • AESB3 R$ 10,65 -2.92
  • AGRO3 R$ 31,09 0.61
  • ALPA4 R$ 20,82 0.29
  • ALSO3 R$ 19,15 -1.64
  • ALUP11 R$ 27,31 0.52
  • AMAR3 R$ 2,40 -2.83
  • AMBP3 R$ 30,55 -1.99
  • AMER3 R$ 22,85 -5.07
  • AMZO34 R$ 63,86 -2.50
  • ANIM3 R$ 5,36 -3.42
  • ARZZ3 R$ 79,90 0.49
  • ASAI3 R$ 15,91 0.25
  • AZUL4 R$ 20,78 -5.37
  • B3SA3 R$ 12,02 -0.66
  • BBAS3 R$ 37,75 -0.57
Abra sua conta no BTG

Estados retomam aulas presenciais e avançam na vacinação de crianças

Na maior parte da rede pública o esquema vacinal completo não será uma exigência para o retorno dos estudantes
 (Reprodução/Daniel Guimarães/EducaçãoSP)
(Reprodução/Daniel Guimarães/EducaçãoSP)
Por Da redação, com agênciasPublicado em 17/01/2022 06:00 | Última atualização em 17/01/2022 09:41Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Esta reportagem faz parte da newsletter EXAME Desperta. Assine gratuitamente e receba todas as manhãs um resumo dos assuntos que serão notícia

A partir desta segunda-feira, 17, a maior parcela das redes estaduais de educação do país pretende iniciar o ano letivo com aulas presenciais. O retorno ocorre sob dúvidas quanto à obrigação de um comprovante do esquema vacinal para frequentar as unidades de ensino.

Em 30 de dezembro, o STF e MEC iniciaram uma queda de braço sobre o tema: a pasta definiu, via portaria, que instituições federais de ensino não cobrassem o comprovante de vacinação e estendeu informalmente a orientação aos estados.

Em contrapartida, o ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), suspendeu o ato logo após, no dia 31 de dezembro, e a vacina seguiu como um exigência facultativa. Os governos do Rio de Janeiro, de São Paulo, do Paraná, de Mato Grosso do Sul, do Distrito Federal e do Rio Grande do Sul já anunciaram que não checarão se os estudantes estão vacinados.

O imbróglio, no entanto, agora ganha força com o início da imunização de crianças de 5 a 11 anos, que começou no último final de semana em nove capitais, e que deve ganhar tração na maioria dos estados ao longo desta semana.

Segundo o Ministério da Saúde, até o fim de março deste ano o Brasil terá 20 milhões de doses da vacina infantil da Pfizer. Ao todo, o país deve receber 4 milhões e trezentas mil doses em janeiro.

O esquema vacinal infantil é composto por duas doses com intervalo de oito semanas. Em outros países como Estados Unidos a vacinação do público infantil já ocorre desde novembro.

De acordo com a Anvisa e o Ministério da saúde, a vacina é segura e eficaz na prevenção da covid-19.

Entenda como o avanço da vacinação afeta seus investimentos. Assine a EXAME