A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Dois são detidos após novo tiroteio no Morro do Alemão

As prisões aconteceram após um novo tiroteio na manhã desta segunda-feira

Rio - Depois do fim de semana violento, houve novo tiroteio na manhã desta segunda-feira, 21, no complexo de favelas do Alemão, na zona norte do Rio. Segundo a PM, militares da Unidade de Polícia Pacificadora (UPP) do Morro do Alemão patrulhavam a Avenida Central, na comunidade, quando "se depararam com criminosos armados que atiraram contra os agentes".

Os PMs revidaram e "dois criminosos foram detidos". Eles foram levados para a 22ª DP (Penha) e não há informação de feridos.

O teleférico do Alemão está novamente fechado hoje. Segundo a concessionária Supervia, que administra o equipamento, técnicos constituam inspecionando o teleférico devido aos episódios de violência no fim de semana.

O procedimento, de acordo com a Supervia, é adotado para garantir a segurança dos passageiros; ainda não há previsão para o retorno da operação.

Na manhã desta segunda, o policiamento está reforçado no Alemão, ocupado por uma Unidade de Polícia Pacificadora. Ontem à noite, por volta das 20h30, traficantes dispararam contra um contêiner da UPP do morro do Alemão, na rua Canitar.

Um soldado que estava dentro do alojamento foi baleado no abdômen e encaminhado ao Hospital Estadual Getúlio Vargas, na Penha, depois para o Hospital Central da Polícia Militar, no Estácio. "O soldado permanece internado em observação", informou a polícia.

Uma viatura da PM, estacionada ao lado da base da UPP, foi atingida próximo à bomba de combustível e pegou fogo. A labareda, segundo a PM, atingiu a fiação elétrica e também o contêiner, parcialmente.

Os ataques seriam uma retaliação à morte de Matheus Alexandre Silva dos Santos, de 18 anos, morto ontem à tarde em troca de tiros com PMs, por volta das 14h.

Segundo a PM, militares faziam patrulhamento pela Praça do Índio quando foram surpreendidos por um grupo de traficantes armados. Santos, de acordo com a PM, estaria com uma pistola 9mm e um carregador.

Os ataques também podem ter sido uma represália pela prisão de Diogo Wellington Costa, o "Diogo Bebezão", 28 anos, na madrugada de sábado. O suspeito de tráfico de drogas estava numa festa na comunidade e foi abordado quando saía, na rua Canitar, por policiais da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente.

Ele tentou fugir, houve troca de tiros e Costa foi ferido no abdômen. Ele está sob a custódia de um policial no hospital municipal Salgado Filho, onde passou por uma cirurgia.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também