Ciro e Moro são os nomes mais fortes para a terceira via, diz EXAME/IDEIA

Apesar dos dois se mostrarem mais competitivos dentro da terceira via, a distância deles para Lula e Bolsonaro ainda é considerável: quase 20 pontos percentuais.
Ciro Gomes e Sergio Moro: os candidatos se colocam como alternativas ao presidente Bolsonaro e ao ex-presidente Lula (Nelson Almeida/AFP e Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Ciro Gomes e Sergio Moro: os candidatos se colocam como alternativas ao presidente Bolsonaro e ao ex-presidente Lula (Nelson Almeida/AFP e Marcelo Camargo/Agência Brasil)
G
Gilson Garrett Jr

Publicado em 12/11/2021 às 07:10.

Última atualização em 12/11/2021 às 12:59.

Com a aproximação das eleições presidenciais de 2022, o cenário começa a ficar mais claro para os nomes de uma terceira via. Ciro Gomes já confirmou sua intenção em disputar o Palácio do Planalto pelo PDT, e Sergio Moro se filiou ao Podemos, na última quarta-feira, 10. Segundo a mais recente pesquisa EXAME/IDEIA, os dois são os nomes mais fortes como alternativas para o presidente Jair Bolsonaro (que anunciou que irá se filiar ao PL) e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

A pesquisa EXAME/IDEIA é um projeto que une EXAME e o IDEIA, instituto de pesquisa especializado em opinião pública. A sondagem ouviu 1.200 pessoas entre os dias 9 a 11 de novembro. As entrevistas foram feitas por telefone, com ligações tanto para fixos residenciais quanto para celulares. A margem de erro é de três pontos percentuais para mais ou para menos. Clique aqui para ler o relatório completo.

Na simulação de primeiro turno estimulada (quando os nomes são apresentados previamente), Ciro aparece com 7% das intenções de voto, e Moro, com 5%. Os dois são seguidos de João Doria (PSDB) e de Eduardo Leite (PSDB), ambos com 2%. No próximo dia 21 de novembro, o PSDB vai definir quem será o candidato.

(Arte/Exame)

Tanto Ciro quanto Moro têm uma parcela maior de intenções de votos em seus redutos eleitorais, com 8% cada, no Nordeste e no Sul, respectivamente. Na faixa de eleitores com idade de 30 a 39 anos, eles também aparecem com o mesmo número de intenções de voto: 6%.

Em um segundo turno, ambos rivalizam mais com o presidente Bolsonaro. Moro aparece tecnicamente empatado, dentro da margem de erro, com 30%, e o presidente com 32%. Pela primeira vez desde o início da sondagem para 2022, Ciro venceria Bolsonaro, com 36% a 32%.

Maurício Moura, fundador do IDEIA, destaca que tanto Moro quanto Ciro estão com mais chances de concentrar candidaturas viáveis à terceira via. A questão é que ambos têm grande rejeição por parte dos eleitores. Quando questionados em quem não votariam de jeito nenhum, 17% citam o pedetista, e 19% o ex-juiz.

(Arte/Exame)

Apesar dos dois se mostrarem mais competitivos dentro da terceira via, a distância deles para Lula e Bolsonaro ainda é considerável: quase 20%. Em uma eventual disputa entre o atual presidente e o petista, Lula venceria, com uma vantagem de 17%. Em julho, esta diferença era de 12 pontos porcentuais.