Carlinhos Cachoeira e ex-deputado tucano viram réus por corrupção

O caso é desdobramento da Operação Monte Carlo, que acusa Cachoeira de pagar "mensalinho" ao deputado do PSDB para atender seus interesses
Cachoeira: o advogado de Cachoeira não foi localizado (José Cruz/Agência Brasil)
Cachoeira: o advogado de Cachoeira não foi localizado (José Cruz/Agência Brasil)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 07/03/2017 às 12:39.

São Paulo - A Justiça Federal em Goiás tornou réus o ex-deputado Carlos Alberto Leréia (PSDB-GO) e o contraventor Carlos Augusto Ramos, o Carlinhos Cachoeira, por corrupção.

Em decisão de 31 de janeiro, o juiz Rafael Ângelo Slomp, da 11.ª Vara Federal de Goiás, recebeu denúncia da Procuradoria da República.

O caso é desdobramento da Operação Monte Carlo. Segundo a denúncia, Cachoeira pagou "mensalinho", entre R$ 20 mil e R$ 25 mil, a Leréia para que ele "usasse seu mandato para atender aos interesses da organização comandada por Cachoeira".

Leréia disse que seu advogado protocolou a defesa no processo. O advogado de Cachoeira não foi localizado. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.