• AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
  • AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
Abra sua conta no BTG

Brasil bate recorde de exportação de ovos

Valorização do produto no mercado internacional e volume maior de embarques para o Oriente Médio estão entre principais motivos da alta; vendas somaram mais de US$ 3 milhões em fevereiro
Brasil bate recorde de exportação de ovos (Getty Images/Getty Images)
Brasil bate recorde de exportação de ovos (Getty Images/Getty Images)
Por Carla AranhaPublicado em 22/03/2022 15:40 | Última atualização em 22/03/2022 15:40Tempo de Leitura: 2 min de leitura

As exportações de ovos bateram recorde em fevereiro, quando atingiram cerca de 2 mil toneladas, 35% a mais do que no mesmo período do ano passado, segundo a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA). O volume exportado representou o ingresso de 3,1 milhões de dólares no país, resultado 50,6% superior ao de fevereiro de 2021.

Nos primeiros dois meses do ano, os embarques de ovos totalizaram 4,411 mil toneladas, volume 38,9% maior do que o registrado no mesmo período do ano passado.  Em receita, as exportações do bimestre alcançaram 6,2 milhões de dólares, número 51,4% maior do que o de fevereiro de 2021.

O principal destaque entre os países importadores foram os Emirados Árabes Unidos, que importaram 3,532 mil toneladas no primeiro bimestre, número 49,9% superior ao registrado no mesmo período do ano passado.  Outros destaques foram Omã, com 273 toneladas (+0,6%), e Japão, com 100 toneladas (+13,1%).

“O setor de ovos tem buscado o mercado internacional para ampliar receitas e reduzir os impactos gerados pelos custos de produção”, diz Ricardo Santin, presidente da ABPA. “Além disso, o Brasil tem sido cada vez mais reconhecido como um fornecedor confiável em um cenário internacional impactado pela influenza viária”.