Zoom: Plataforma de videochamada lança fundo de investimento de US$ 100 mi

Investimento será para startups jovens que fazem uso de recursos do Zoom pouco conhecidos, como seu kit de desenvolvimento de software
Eric Yuan, presidente e fundador do Zoom, durante evento da Nasdaq em 2019 (Kena Betancur/Getty Images)
Eric Yuan, presidente e fundador do Zoom, durante evento da Nasdaq em 2019 (Kena Betancur/Getty Images)
L
Laura PanciniPublicado em 19/04/2021 às 10:34.

O Zoom quer ser muito mais que uma plataforma para videochamadas. Hoje, a empresa anunciou um fundo de investimento de 100 milhões de dólares (aproximadamente meio milhão de reais) para ajudar na expansão de startups promissoras que fazem uso das ferramentas do Zoom.

A empresa planeja investir entre 250.000 mil e 2,5 milhões de dólares em cada startup selecionada pela equipe de desenvolvimento corporativo do Zoom. “Estamos procurando empresas com um produto viável e tração inicial no mercado, e um compromisso de desenvolver e investir no ecossistema Zoom”, escreveu Colin Born, chefe da área que irá selecionar as companhias, em uma postagem.

O fundo de investimento é para incentivar uma relação simbiótica entre o Zoom, que pode dar destaque aos seus recursos pouco conhecidos, e a startup, que pode usá-los. Por exemplo, a plataforma de videochamada tem um kit de desenvolvimento de software, chamado SDK, para ajudar programadores a incorporar a funcionalidade do Zoom em outros aplicativos.

Outra ferramentas de interesse é a possibilidade de incorporar aplicativos dentro da própria plataforma, como o Google Docs, ferramenta para criação e edição de documentos, e o Notion, aplicativo para gerenciamento de tarefas. É possível aprender sobre todos acessando o site Zoom Developer.

“Uma grande parte disso é ajudar a facilitar essas empresas iniciais e dar-lhes acesso a recursos e conexões dentro da Zoom, para que possam crescer e ter sucesso”, disse Brendan Ittelson, CTO do Zoom, ao TechCrunch.

Grande parte do fundo, porém, será para incentivar o uso de seus próprios recursos. “Sentimos que vamos ajudar [essas startups] a construir essas experiências valiosas e envolventes e, tendo isso e investindo, estamos ajudando a trazer soluções e expandir ainda mais o ecossistema e nossos clientes devem se beneficiar disso”, disse Ittelson.

O CTO também afirma que todos os investimentos serão de nível inicial, ou seja, para iniciantes, e eles fornecerão recursos para ajudar as jovens startups a construir e distribuir seus produtos. As inscrições ainda estão abertas pelo site da empresa.