Toyota deve restabelecer produção no Japão após ataque hacker

Ciberataque atingiu fornecedor da gigante japonesa e afetou a produção de 13 mil veículos
 (Reuters/Mike Blake)
(Reuters/Mike Blake)
Por ReutersPublicado em 02/03/2022 06:23 | Última atualização em 02/03/2022 08:32Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A Toyota reiniciará sua produção doméstica nesta quarta-feira, 2, após um ataque cibernético a um fornecedor paralisar as fábricas da gigante automobilística por um dia, provocando preocupações sobre a vulnerabilidade na cadeia de suprimentos da economia japonesa.

Nenhuma informação estava disponível sobre quem estava por trás do ataque ou o motivo. Ele veio logo depois que o Japão se juntou aos aliados ocidentais para reprimir a Rússia em resposta à invasão da Ucrânia, embora não se soubesse se o ataque estava relacionado.

Assine a EXAME por menos de R$ 0,37/dia e tenha acesso ilimitado às principais notícias do Brasil e do mundo.

A segurança cibernética surgiu como uma área importante de preocupação no Japão, onde críticos do governo dizem que as respostas às ameaças de hackers foram prejudicadas por uma abordagem fraturada, com um ataque a um fornecedor até então obscuro o suficiente para levar um dos fabricantes mais poderosos do mundo a uma paralisação doméstica.

As linhas de produção da Toyota serão religadas em suas 14 fábricas em todo o país na quarta-feira, informou a empresa em comunicado. A suspensão de terça-feira atingiu a produção de cerca de 13 mil veículos.

A Kojima Industries Corp, que fornece peças plásticas e componentes eletrônicos para a montadora, disse ter descoberto um erro em um de seus servidores de arquivos na noite de sábado.

Depois de reiniciar o servidor, ele confirmou que havia sido infectado por um vírus e encontrou uma mensagem ameaçadora, disse em um comunicado separado.

A mensagem foi escrita em inglês, disse um porta-voz de Kojima à Reuters, mas se recusou a dar mais detalhes.

Uma falha no sistema prejudicou a comunicação com a Toyota sobre pedidos de peças e levou à suspensão da produção na montadora, disse Kojima.