Tesla divulga novas baterias que podem diminuir custo de carros elétricos

Em transmissão do "Dia da Bateria", empresa mostrou novas tecnologias e disse que fará baterias internamente.
Tesla: empresa realiza transmissão para divulgar as novas baterias para seus automóveis (Arnd Wiegmann/Reuters)
Tesla: empresa realiza transmissão para divulgar as novas baterias para seus automóveis (Arnd Wiegmann/Reuters)
M
Maria Eduarda CuryPublicado em 22/09/2020 às 19:44.

O presidente da fabricante de carros Tesla, Elon Musk, anunciou novidades nas baterias dos modelos da empresa, que contarão com uma nova tecnologia, que irá aumentar a potência e alcance dos automóveis da empresa.

O anúncio acontece no "Dia da Bateria", decretado pela Tesla, e foi parte de um eventro transmitido no site oficial da marca. O evento aconteceu logo após a reunião de acionistas da Tesla, que participaram do evento de dentro de seus carros, no estacionamento da fábrica da empresa em Fremont, na Califórnia.

As novas baterias terão uma tecnologia sem abas e serão 6 vezes mais potentes do que as utilizadas antigamente pela empresa. Além disso, elas também virão com menos peças e terão 5 vezes mais energia do que as antecessoras. As baterias terão um comprimento de 80 milímetros e um diâmetro de 45 milímetros. Durante a transmissão, Musk anunciou que as baterias terão 5 vezes mais energia, 16% mais alcance.

A transição é uma grande mudança para a empresa, que atualmente utiliza baterias de ion de lítio com óxidos de alumínio e níquel da empresa japonesa Panasonic. Com o novo anúncio, a Tesla passará a produzir baterias em casa, o que, segundo Musk, deve diminuir o custo dos veículos elétricos e deixá-los, no limite, com o preço mais próximo de um modelo a combustão.

A mudança de tecnologia também pode impactar o preço dos automóveis, pois devem ajudar a diminuir o custo do kilowatt-hora, medida usada para medir a capacidade das baterias de carros elétricos. "Acredito que com isso poderemos vender um interessante carro elétrico de 25.000 dólares que seja também completamente autônomo", disse Musk, quando perguntado o que o anúncio significa para os produtos da empresa.

Por meio de sua conta no Twitter, Musk já havia anunciado que as novas baterias chegarão para o mercado apenas em 2022.

Durante a apresentação, Musk relembrou o ano da empresa e destacou o crescimento da fábrica da Tesla em Xangai, na China. O presidente acrescentou que a empresa fechará o ano com um crescimento de cerca de 30%, apesar de 2020 "ter sido o pior ano da história da empresa".

Para anunciar as baterias, o presidente da Tesla acrescentou que o lançamento faz parte da aceleração das novas tecnologias, mais saudáveis ao planeta, e que a mudança deve ser urgente.

Com as novas baterias, a Tesla irá deixar de depender de outras companhias para movimentar seus automóveis. A novidade, além disso, deve reduzir os custos de produção e venda de um mercado que foi afetado pela pandemia. No primeiro trimestre de 2020, o número de carros elétricos caiu 25%, de acordo com a consultoria americana McKinsey & Company.

A Tesla é a primeira empresa da área a atingir a marca de 1 milhão de veículos elétricos vendidos, se tornando a mais valiosa do mundo.