Tablets produzidos no Brasil podem custar até 31% a menos

Os tablets fabricados no Brasil poderão ser até 31% mais baratos que os importados por causa da redução de impostos

São Paulo — Os tablets produzidos no Brasil poderão ter uma redução de até 31% no preço na comparação com os similares importados, por causa da redução de impostos.

O Ministério do Desenvolvimento, Indústria, e Comércio Exterior (MDIC), por meio da Secretaria de Desenvolvimento da Produção, iniciou, na última sexta-feira, 1º de abril, consulta pública sobre a proposta de criação de um Processo Produtivo Básico (PPB) para tablet PCs. O objetivo é definir as normas que vão reduzir a carga tributária dos tablets que serão fabricados no Brasil.

Com isso, a estimativa do Ministério das Comunicações é que o Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) caia de 15% para 3% e o Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), tomando São Paulo como exemplo, passe de 18% para 7%.

Entre as empresas que já manifestaram a intenção de fabricar tablets no Brasil estão Itautec, LG, Motorola, Positivo Informática e Samsung. O PPB estabelece as etapas de fabricação mínimas que as indústrias deverão cumprir para obter os benefícios fiscais.

A portaria do governo estabelece percentuais de produção nacional de peças e componentes dos tablets, como placas de circuito impresso, carregadores de bateria, módulos de memória e tela sensível ao toque. Os percentuais de conteúdo nacional serão aumentados gradativamente até 2014.

Caso os percentuais não sejam alcançados, a indústria ficará obrigada, no ano seguinte, a compensar a diferença, que não pode passar de 5%. Os fabricantes de tablets deverão encaminhar anualmente, ao governo, relatório com informações sobre os percentuais estabelecidos e os insumos adquiridos no mercado nacional. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também