Tecnologia

Starlink lidera mercado de internet por satélite no Brasil

Empresa atinge 200 mil acessos em maio de 2024, superando Hughesnet

André Lopes
André Lopes

Repórter

Publicado em 4 de julho de 2024 às 11h17.

Última atualização em 4 de julho de 2024 às 11h25.

Segundo dados divulgados pela Anatel neste início de julho, a Starlink tornou-se a maior operadora de internet por satélite no Brasil. A empresa fechou o mês de maio de 2024 com 200 mil usuários, enquanto a Hughesnet aparece na segunda posição com 179 mil usuários.

A Starlink registrou 162 mil acessos no Brasil em abril, um aumento de 38 mil acessos no período de um mês. Em contrapartida, a Hughesnet teve uma ligeira redução de acessos, caindo de 180 mil para 179 mil no mesmo intervalo.

Em uma comparação anual, a Starlink teve um crescimento significativo. Em 2023, o serviço contava com 57 mil acessos no Brasil, enquanto a Hughesnet tinha 195 mil acessos no mesmo período.

A tabela a seguir mostra a evolução das principais operadoras de internet por satélite:

PosiçãoEmpresaAcessos em 05/2024Acessos em 05/2023
1Starlink200.32057.605
2Hughesnet179.462195.201
3ViaSat26.45632.334
4Telebras20.78426.894
5Claro19.57220.588

Fatores que explicam o crescimento da Starlink

O ranking de maio de 2024 mostra que a Starlink detém 42,5% do mercado de acesso à internet por satélite, enquanto a Hughesnet possui 38,1%. Em 2023, a Starlink tinha 15,8% de participação, enquanto a Hughesnet liderava com 53,6%.

A diferença de crescimento pode ser atribuída a fatores tecnológicos. Operada pela SpaceX, empresa do setor aeroespacial controlada por Elon Musk, a Starlink usa uma rede com centenas de satélites de órbita baixa para oferecer acesso à internet em várias partes do mundo. Em contraste, os serviços rivais operam com menos satélites.

A rede ampla de satélites da Starlink permite oferecer larguras de banda frequentemente mais altas que as dos concorrentes, além de latências menores, tipicamente abaixo de 40 ms (com variações possíveis).

No Brasil, os planos residenciais da Starlink começam em R$ 184 por mês, além do custo do kit com antena e receptor, que atualmente é de R$ 2.000 (sem considerar descontos ou promoções). Os serviços de internet via satélite atendem principalmente áreas rurais, localidades afastadas de grandes centros urbanos ou regiões com cobertura deficiente de acesso móvel ou via cabo. Apenas 0,9% das conexões de banda larga no Brasil são baseadas em satélite.

Em maio de 2024, a distribuição de tecnologias de banda larga fixa no país, segundo a Anatel, foi a seguinte:

- Fibra óptica: 75,5%
- Cabo coaxial: 17,4%
- Rádio: 3,5%
- Cabo metálico: 2,6%
- Satélite: 0,9%

O Brasil registrou 471 mil acessos na modalidade de satélites em maio. Minas Gerais lidera com 70 mil acessos, seguido por São Paulo com 51 mil e Pará com 40 mil.

Acompanhe tudo sobre:InternetSatélites

Mais de Tecnologia

Motorola Moto G24 vale a pena? Veja preço, detalhes e ficha técnica

Samsung Galaxy A54 é bom? Veja preço, detalhes e ficha técnica

Samsung Galaxy M35 vale a pena? Veja preço, detalhes e ficha técnica

Samsung Galaxy S23 FE vale a pena? Veja preço, detalhes e ficha técnica

Mais na Exame