Acompanhe:

O que as empresas de tecnologia estão fazendo diante do coronavírus

Grandes companhias de tecnologia estão se mobilizando para ajudar no combate aos prejuízos causados pelo coronavírus

Modo escuro

Continua após a publicidade
Covid-19: veja como empresas de tecnologia estão se posicionando diante da pandemia do novo coronavírus (Getty Images/Reprodução)

Covid-19: veja como empresas de tecnologia estão se posicionando diante da pandemia do novo coronavírus (Getty Images/Reprodução)

M
Maria Eduarda Cury

Publicado em 26 de março de 2020 às, 16h35.

Última atualização em 2 de abril de 2020 às, 12h16.

Em todo o mundo, governos e organizações estão incentivando a mobilização e a paralisação para ajudar a conter a disseminação do novo coronavírus, causador da doença chamada de covid-19. Além de órgãos oficiais, também foi requisitado que comércios particulares fechassem temporariamente ou diminuíssem o ritmo de suas atividades.

Tentando aliviar a situação, grandes empresas de tecnologia começaram a realizar ações e projetos que pudessem, de alguma forma, ajudar a disseminar informação ou incentivar que as pessoas para que permaneçam em casa.

Confira, abaixo, o que algumas empresas fizeram até o momento.

Microsoft

Microsoft

Mapa em tempo real para monitorar coronavírus

A companhia cofundada por Bill Gates foi uma das primeiras a oferecer seus serviços para ajudar a combater a desinformação. Por meio de um mapa em tempo real, a empresa transmite, de forma gratuita, o número de casos em todo o mundo. Além disso, também é possível conferir o número de casos ativos, recuperados e mortes em cada país, além de ter acesso para as mais recentes notícias sobre a covid-19.

Serviços de streaming

As principais plataformas de streaming anunciaram, nesta semana, que estarão realizando alterações na resolução do conteúdo transmitido para ajudar a aliviar os servidores. Netflix, Globoplay, YouTube, Facebook, Disney+ e Amazon estão entre as companhias que anunciaram uma redução de cerca de 25% no tráfego da plataforma, deixando os serviços mais rápidos. Elas apontaram, porém, que os assinantes de seus produtos continuarão recebendo as qualidades de exibição pelas quais pagaram.

Facebook

Além de diminuir a resolução dos vídeos da plataforma, a empresa de Mark Zuckerberg também está mobilizando outras áreas de seu website. Para tentar diminuir a desinformação presente na rede social, a companhia está direcionando usuários a sites oficiais de governos. A rede social também conta, desde a semana passada, com uma aba denominada "Centro de Informação Sobre o Coronavírus" em países europeus, para concentrar informações verificadas sobre a progressão da pandemia.

Nintendo

Procurando formas práticas e eficientes de diminuir o número de infectados, a desenvolvedora de jogos japonesa Nintendo distribuiu 9.500 máscaras para residentes da cidade de North Bend, em Washington, nos EUA - onde é localizada uma de suas sedes. A prefeitura da cidade comentou que as máscaras eram para reserva de emergência empresarial, mas que a doação veio em momento de urgência: "Esta crise é sem precedentes. A segurança dos membros da comunidade é fundamental em nossa missão diária. As comunidades atendidas pelo Corpo de Bombeiros de North Bend apreciam profundamente a generosa doação da Nintendo", informou a prefeitura de Washington, em nota.

Apple

Criadora do iPhone, a Apple seguiu o mesmo exemplo da desenvolvedora, mas em uma escala maior - a companhia doou cerca de 9 milhões de máscaras para todo o território dos Estados Unidos. Mike Pence, vice-presidente do país, comentou sobre a ação para a imprensa. "Eu falei hoje, e o presidente falou na semana passada com Tim Cook, da Apple. E, nesse momento, a Apple foi às lojas e doou 9 milhões de máscaras para as unidades de saúde em todo o país, assim como para o estoque nacional", afirmou Pence.

Tesla

Na última quarta-feira, o presidente da montadora de veículos elétricos Tesla, Elon Musk, anunciou que a fábrica da empresa em Nova York irá reabrir o mais rápido possível. De acordo com ele, a intenção é produzir o maior número de máquinas de ventilação (também chamados de respiradores), para auxiliar os hospitais locais a tratarem dos pacientes que estão hospitalizados com o novo coronavírus. A produção será em parceria com a Medtronic, uma companhia de tecnologia voltada para a área médica nos Estados Unidos. 

Spotify

No caso do aplicativo sueco de streaming de músicas Spotify, o foco será auxiliar profissionais da música que foram prejudicados, de qualquer maneira, pela pandemia. Em parceria com as instituições MusiCares, PRS Foundation e Help Musicians, a empresa desenvolveu um site para arrecadar dinheiro para organizações que cuidam de artistas em situações precárias. A cada dólar doado para o site, a empresa dobrará o valor, com o objetivo de alcançar a marca de 10 milhões de dólares para as organizações citadas e demais instituições.

As últimas notícias da pandemia do novo coronavírus

Últimas Notícias

Ver mais
MWC 2024: China Mobile e Huawei anunciam seus cronogramas para a comercialização de 5.5G
Tecnologia

MWC 2024: China Mobile e Huawei anunciam seus cronogramas para a comercialização de 5.5G

Há 3 horas

O que é IPv6? Huawei, Anatel e Inatel querem dobrar conectividade no Brasil
Tecnologia

O que é IPv6? Huawei, Anatel e Inatel querem dobrar conectividade no Brasil

Há 8 horas

Empresa chinesa diz que pode transformar carro elétrico em cinema
Tecnologia

Empresa chinesa diz que pode transformar carro elétrico em cinema

Há 9 horas

Meta formará equipe para combater fake news nas eleições da União Europeia
Tecnologia

Meta formará equipe para combater fake news nas eleições da União Europeia

Há 9 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais