Meta bloqueia brevemente hashtags ligadas a massacre em cidade ucraniana

O porta-voz da Meta, Andy Stone, disse que os sistemas automatizados que verificam imagens violentas no Facebook e no Instagram foram responsáveis ​​por bloquear hashtags como #bucha e #buchamassacre
Massacre da Ucrânia: ao menos 50 civis foram baleados pelas costas em Bucha (Anastasia Vlasova/Getty Images)
Massacre da Ucrânia: ao menos 50 civis foram baleados pelas costas em Bucha (Anastasia Vlasova/Getty Images)
Por ReutersPublicado em 05/04/2022 14:39 | Última atualização em 05/04/2022 14:58Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A Meta, controladora do Facebook e Instagram, restringiu brevemente hashtags relacionadas a mortes de civis no norte da Ucrânia, onde corpos de pessoas baleadas à queima-roupa foram encontrados em uma cidade recuperada das forças russas, confirmou um porta-voz da empresa.

"Isso aconteceu automaticamente por causa do conteúdo gráfico que as pessoas publicaram usando essas hashtags. Quando tomamos conhecimento do problema ontem, agimos rapidamente para desbloquear as hashtags", escreveu ele no Twitter.

O Facebook e o Instagram permitem a publicação de conteúdo explícito e violento quando compartilhado para conscientizar sobre possíveis abusos de direitos humanos, mas exclui o conteúdo se for extremamente explícito ou celebrar o sofrimento. A empresa de mídia social também adiciona rótulos de aviso a algumas publicações gráficas nas quais os usuários devem clicar antes de ver as imagens.

Grupos de direitos humanos criticaram a abordagem da Meta de remover conteúdo violento durante conflitos, dizendo que a prática de limpar os dados de seus servidores após 90 dias resulta na exclusão de evidências críticas de crimes de guerra.

Stone disse que A Meta está "explorando maneiras de preservar esse tipo e outros tipos de conteúdo quando o removemos", especificamente em relação à guerra na Ucrânia.