Tecnologia

Loja de aplicativos em HTML5 pretende alcançar 6 milhões de usuários

A loja Zeewe, da empresa brasileira Movile, conta com 160 mil usuários, a maioria nos Estados Unidos e na Europa, e já soma 500 mil aplicativos baixados

A loja Zeewe registrou 500 mil downloads em dois meses (Getty Images)

A loja Zeewe registrou 500 mil downloads em dois meses (Getty Images)

DR

Da Redação

Publicado em 9 de junho de 2011 às 20h52.

São Paulo — Em dezembro passado, a empresa brasileira Movile fez um movimento internacional de que pouca gente ficou sabendo: criou uma loja de aplicativos móveis em HTML5, linguagem de desenvolvimento de sites da web. Em apenas dois meses, a Zeewe, como foi batizada, conquistou 160 mil usuários, a maioria nos Estados Unidos e na Europa.

Com uma média de 3 downloads por pessoa, a loja soma cerca de 500 mil itens baixados até agora. A meta é alcançar entre 5 e 6 milhões de usuários ao longo dos próximos três meses, informa o CTO da Movile, Flávio Stecca. Para tanto, haverá um investimento pesado em mídia, especialmente na web, com foco nos EUA e Europa. Os valores do investimento, porém, não foram divulgados.

No HTML5 os aplicativos são lidos pelo navegador do dispositivo móvel, independentemente do sistema operacional usado. Por enquanto, Apple, Google e Microsoft apoiam a iniciativa: o navegador do Android, a partir da versão 2.0, lê HTML5, assim como o Safari, da Apple, e o Internet Explorer 9, que estará na próxima atualização do Windows Phone 7. Na prática, o HTML5 liberta os desenvolvedores de precisarem criar versões diferentes de seus aplicativos de acordo com o sistema operacional, poupando tempo e dinheiro.

Entretanto, a longo prazo, o HTML5 traz uma ameaça para as atuais lojas de aplicativos nativas mantidas pela Apple e pelo Google. Como não há certeza se o apoio dessas gigantes será mantido no futuro, os planos da Movile são de se expandir ao máximo enquanto é tempo. "Queremos crescer muito rápido nos próximos meses para conquistar o respaldo de consumidores e de desenvolvedores. Precisamos ser ágeis enquanto há essa janela de oportunidade", explica Stecca.


A Zeewe é uma das primeiras lojas de aplicativos HTML5 do mundo. O Google criou a Chrome Webstore para isso, mas não tem foco exclusivo em mobilidade. A Apple também tem uma loja para HTML5, mas sem grande divulgação. Lojas de aplicativos móveis independentes, como a GetJar, devem seguir esse caminho em breve. 

O HTML5, no entanto, ainda precisa evoluir. A parte de animação deixa a desejar, o que limita o desenvolvimento de games com gráficos mais atraentes. Por enquanto os jogos oferecidos são quase todos simples e casuais. Para streaming de vídeo, seu funcionamento não deixa nada a desejar em relação aos sistemas operacionais existentes.

Modelo de negócios

A Zeewe está integrada à plataforma de tarifação Mozca, criada pela Movile, que permite a cobrança por meio do envio de SMS premium. A receita é dividida com as operadoras móveis. A Zeewe tem acordo com um integrador norte-americano que a conecta a todas as operadoras dos EUA e Canadá. A Movile negocia um acordo similar para o mercado europeu.

Acompanhe tudo sobre:AppsIndústria eletroeletrônicaSmartphonesStartupsTablets

Mais de Tecnologia

IBM Consulting troca gerente geral para renovar foco em projetos de inteligência artificial

Tecnologia vira aliada no cuidado de idosos na China

Ciberataques causam colapso em hospitais do Reino Unido

Oracle encerra negócio de publicidade após queda de receita

Mais na Exame