A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Harlem Shake atinge 1 bilhão de visualizações no YouTube

A Visible Measures aponta em seu blog que todos os vídeos sobre a dança frenética somam em média 20 milhões de visualizações diárias

São Paulo – O primeiro hit de 2013, o Harlem Shake, atingiu um bilhão de visualizações em apenas 40 dias, de acordo com a consultoria Visible Measures.

A empresa aponta em seu blog que todos os vídeos sobre a dança frenética somam em média 20 milhões de visualizações diárias. As dez melhores versões do Harlem Shake reúnem 336 milhões de visualizações.

Para efeito de comparação, a marca foi alcançada na metade do tempo que o hit Gangnam Style conseguiu superar e quase seis vezes mais rápido que a música Call Me Maybe levou para atingir 1 bilhão de execuções.

Mas o hit está perdendo fôlego, como aponta a empresa. O total de visualizações semanais caiu desde que o viral atingiu o auge, há três semanas, quando acumulou quase 300 milhões de execuções.

Na semana passada, o Harlem Shake recebeu menos de 75 milhões de visitas. Além disso, na semana de 26 de fevereiro, o vídeo contava com 40 milhões de visualizações por dia. Na última semana, a média caiu para cerca de 9 milhões.

Entre as diversas versões de Harlem Shake disponíveis, a mais popular foi feita pelo exército norueguês, atingindo 80 milhões de visualizações. O primeiro Harlem Shake é o terceiro mais visto, com 43 milhões de repetições.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também