Governo quer que empresas de telefonia compartilhem infraestrutura

Ministro Paulo Bernardo pressiona as operadoras de telefônia móvel a compartilhar a infraestrutura de rede para baratear os preços

Brasília - O ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, disse hoje (14) que o governo quer tornar obrigatório o compartilhamento da infraestrutura de redes pelas operadoras de telefonia celular. Ele disse que vai pedir que a Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) regulamente a questão, que pode baratear o serviço, já que os investimentos das empresas são menores.

“Esse setor tem muita reclamação e uma disputa muito agressiva. Não há problema em ter disputa, mas, no nosso entendimento, se houvesse o compartilhamento, o serviço poderia ser mais barato”. Segundo o ministro, o governo também vai estimular que as empresas aumentem os investimentos em infraestrutura e na ampliação das redes de fibras óticas.

“Estamos dispostos a ajudar, mas, em algumas coisas, vamos intervir”, avisou o ministro. Ele lembrou que, nesta semana, a presidente Dilma Rousseff negociou na China um investimento de US$ 12 bilhões da empresa Foxconn para a produção, no Brasil, de telas usadas em celulares de terceira geração e tablets (computadores pessoais em formato de prancheta).

Paulo Bernardo também lembrou que, recentemente, o Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior colocou em consulta pública as condições para inclusão dos tablets no Processo Produtivo Básico, que possibilita a desoneração do equipamento. A medida poderá resultar em preços até 31% mais baixos, na comparação com os tablets importados.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.