Acompanhe:

A bolsa é tech: empresas do setor já captaram R$ 10,5 bi desde novembro

Valor é maior do que o dobro do total já aportado por companhias de tecnologia que abriram capital ou realizaram follow on na B3

Modo escuro

Continua após a publicidade
Méliuz: empresa foi uma das que abriu capital recentemente. Ações já subiram triplicaram de valor desde novembro (B3/Divulgação)

Méliuz: empresa foi uma das que abriu capital recentemente. Ações já subiram triplicaram de valor desde novembro (B3/Divulgação)

R
Rodrigo Loureiro

Publicado em 21 de fevereiro de 2021 às, 07h00.

Última atualização em 23 de fevereiro de 2021 às, 09h04.

As empresas de tecnologia invadiram a B3. Em menos de quatro meses, startups e empresas já consolidadas do segmento captaram mais de 10,5 bilhões de reais com ofertas públicas iniciais (IPOs) ou com a venda de lotes suplementares de ações na bolsa de valores brasileira. O valor somado já é mais do que o dobro do registrado por todas as empresas de tecnologia na história listadas na bolsa até então.

A cifra de 10,5 bilhões de reais corresponde às ofertas públicas iniciais de startups e empresas como Bemobi, Enjoei, Intelbras, Méliuz, Mobly, Mosaico, Neogrid e Westwing, além da oferta suplementar de venda de ações (follow on) da Locaweb, realizada nas últimas semanas e que movimentou mais de 2,7 bilhões de reais, dinheiro usado para novas aquisições

Considerando apenas 2021, o valor captado pelas empresas de tecnologia com IPOs na B3 foi de 5,5 bilhões de reais, 55% a mais do que nos IPOs de 2020, que somaram 3,5 bilhões de reais. O valor captado nos últimos dois meses aumenta ainda mais ao levar em conta os 2,7 bilhões de reais do follow da Locaweb, totalizando mais de 8,2 bilhões de reais A alta para 2020, então, passa a ser de 132%

 

No período prévio ao mês de novembro do ano passado, ofertas públicas iniciais e vendas suplementares de ações de empresas como Linx, Positivo, Sinqia e Totvs, além da própria Locaweb que abriu capital em fevereiro do ano passado captando 1,3 bilhão de reais, haviam somado apenas pouco mais de 5,8 bilhões de reais. Considerando apenas os IPOs realizados, o valor cai para pouco mais de 2,8 bilhões de reais.

Em geral, o mercado está reagindo de forma positiva ao movimento. Desde o IPO, as ações da Locaweb acumulam alta de 588%, o que fez com que a companhia se tornasse um fenômeno do mercado de capitais. Mas ela não é a única. Outras companhias também tiveram altas expressivas no valor dos papéis, casos de Enjoei (63%), Méliuz (197%) e Neogrid (77%).

Como se trata do mercado de ações, não existe uma regra e as estreantes mais recentes na B3 ainda estão patinando. As ações da Mobly caíram 13% desde o primeiro pregão, enquanto a Mosaico viu o preço de cada ação despencar mais de 27% em relação ao valor na estreia. A Intelbras praticamente manteve o valor das ações do dia de estreia na bolsa. WestWing e Bemobi têm resultados ainda tímidos.

Últimas Notícias

Ver mais
De café de açaí ao couro de peixe: os negócios que nascem a partir de resíduos que iriam para o lixo
seloNegócios

De café de açaí ao couro de peixe: os negócios que nascem a partir de resíduos que iriam para o lixo

Há 7 horas

Confira 6 projetos para sua startup decolar com inscrições abertas em março
seloNegócios

Confira 6 projetos para sua startup decolar com inscrições abertas em março

Há 9 horas

Meta, dona do Facebook, terá de trocar nome no Brasil; entenda motivo
Tecnologia

Meta, dona do Facebook, terá de trocar nome no Brasil; entenda motivo

Há um dia

20 milhões para investir: o que Ace Ventures procura na nova safra de startups
seloNegócios

20 milhões para investir: o que Ace Ventures procura na nova safra de startups

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais