Elon Musk usa cartoon antivacina em piada com Bill Gates e Microsoft Zune

Criador do cartoon foi suspenso do Twitter por antissemitismo. Post foi apagado duas horas depois de publicado, mas chegou a ser compartilhado 500 mil vezes

O CEO da Tesla, Elon Musk, publicou em seu Twitter um cartoon que ataca o fundador da Microsoft Bill Gates. Originalmente criado pelo artista conservador Bem Garrison, a imagem faz alusão a um suposto plano de Gates para gerar medo na população e, posteriormente, vender vacinas. Na versão publicada por Musk, a última fase do plano traz o relançamento do player de música Zune, descontinuado pela Microsoft em 2011.

Musk deletou o post duas horas depois de publicá-lo, quando já haviam cerda de 500 mil compartilhamentos. “Em breve, você estará sentindo um desejo estranho pelo Zune”, escreveu o bilionário. “Isso está acontecendo de fato.”

Opositores da vacina espalharam diversos boatos na internet envolvendo o fundador da Microsoft e a Fundação Bill e Melinda Gates, que ele gerencia ao lado da esposa. Teorias da conspiração diziam que o coronavírus teria sido criado pela fundação como parte de um plano para, secretamente, implantar chips na população por meio da aplicação de vacinas.

Não ficou claro o motivo que levou Musk a publicar o cartoon, nem por que o bilionário decidiu apagá-lo. Garrison, o autor da obra, é um ferrenho apoiador do ex-presidente Donald Trump, chegou a ser suspenso pelo Twitter por divulgar cartoons antissemitas.

Musk será julgado por outro post

O fundador da Tesla também vai enfrentar julgamento por conta de uma mensagem polêmica postada no Twitter no ano passado. Em julho, o empresário sul-africano afirmou que o mergulhador Vernon Unsworth, que auxiliou no resgate de crianças presas em uma caverna da Tailândia, era pedófilo.

Agendada para dezembro, a audiência foi marcada após o juiz Stephen Wilson, do distrito de Los Angeles, nos Estados Unidos, rejeitar os pedidos da defesa de Musk para que as denúncias por difamação fossem desconsideradas.

Para a defesa, as ofensas foram uma resposta aos comentários de Unsworth sobre o plano do empresário de utilizar um mini submarino para entrar na caverna e resgatar as crianças. O mergulhador afirmou que a proposta era apenas um chamariz e o mandou “enfiar o submarino onde machuca”.

Á Bloomberg, os advogados do empresário que também comanda a SpaceX afirmaram que estão “ansiosos para o julgamento” e que entendem que  “enquanto Musk já se desculpou, Unsworth quer prolongar os seus 15 minutos de fama.”

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.