Tecnologia

Elon Musk ameaça processar Threads, novo concorrente do Twitter

Advogado de Elon Musk acusa a Meta de apropriação ilegal de segredos comerciais do Twitter

 Rivalidade entre Musk e Mark Zuckerberg aumenta com lançamento do Threads (STEFANI REYNOLDS/AFP/Getty Images)

Rivalidade entre Musk e Mark Zuckerberg aumenta com lançamento do Threads (STEFANI REYNOLDS/AFP/Getty Images)

AFP
AFP

Agência de notícias

Publicado em 6 de julho de 2023 às 19h43.

Última atualização em 6 de julho de 2023 às 19h48.

O Twitter ameaçou processar o gigante Meta apenas algumas horas depois de a empresa que controla o Instagram lançar o Threads, um aplicativo com o qual espera substituir a plataforma de propriedade do bilionário Elon Musk.

Em uma carta dirigida ao diretor executivo da Meta, Mark Zuckerberg, publicada nesta quinta-feira, 6, pelo site de notícias Semafor, o advogado de Musk, Alex Spiro, acusou a empresa de "apropriação ilegal dos segredos comerciais do Twitter e outras propriedades intelectuais".

A carta acusava a Meta de contratar dezenas de ex-funcionários da empresa de Musk que "tinham e ainda têm acesso aos segredos comerciais do Twitter e outras informações altamente confidenciais".

Cópia do Twitter ou versão melhorada?

O Threads é o maior desafio enfrentado até hoje pelo Twitter, que viu surgir uma série de potenciais concorrentes, embora nenhum com poder suficiente para substituir uma das maiores redes sociais do mundo.

O mais recente movimento de Zuckerberg contra Musk aumentou ainda mais a rivalidade entre os dois bilionários, que inclusive concordaram recentemente em se encontrar para uma luta corpo a corpo dentro de uma jaula.

Provocações de Zuckerberg

Em seu primeiro tuíte em mais de uma década, Zuckerberg publicou um meme do Homem-Aranha apontando para outro Homem-Aranha, em uma aparente referência às semelhanças entre o Threads e o Twitter.

O Threads foi lançado nas lojas de aplicativos da Apple e do Android em 100 países às 23h GMT (20h no horário de Brasília) da quarta-feira, e os primeiros comentários destacaram uma semelhança próxima, embora reduzida, com o Twitter.

Em poucas horas, mais de 30 milhões de pessoas haviam baixado o Threads, anunciou Zuckerberg nesta quinta.

"Parece o começo de algo especial, mas temos muito trabalho pela frente para construir o aplicativo", escreveu o fundador do Facebook em sua conta oficial do Threads.

Já havia na plataforma contas ativas de celebridades como Jennifer Lopez, Shakira e Hugh Jackman, e veículos de imprensa como "The Washington Post" e "The Economist".

Acompanhe tudo sobre:TwitterInstagramelon-muskmark-zuckerberg

Mais de Tecnologia

Muito tempo no celular? Veja dicas para diminuir seu tempo de tela

Dez anos de Spotify no Brasil: o app que extinguiu a pirataria e virou sinônimo de música

O que esperar do balanço da Nvidia, a mais nova queridinha de Wall Street

Quatro operadoras da China se unem para oferecer roaming 5G entre redes

Mais na Exame