Exame logo 55 anos
Remy Sharp
Acompanhe:

O Threads, novo aplicativo da Meta que veio para rivalizar com o Twitter, alcançou 30 milhões de usuários em 24 horas. O lançamento já veio com olhares atentos de todos os lados, com memes nas redes sociais, provocações entre Zuckerberg e Musk e, é claro, notícias a respeito do futuro da plataforma. Na contramão de todo o burburinho desta quinta-feira, está a reação dos investidores sobre o novo fato: as ações da Meta operaram em estabilidade, com os papéis cotados a R$ 294,32 na Nasdaq. Se considerado o índice Nasdaq100, que operou em queda de 0,7%, as ações fecharam em uma leve alta, mas ainda bastante sutil. 

Investidores ainda esperam um posicionamento mais sólido a respeito do desempenho da nova rede social. O veredito de um gestor que acompanha o papel, ouvido pelo EXAME IN, é de que em um mês será possível ter as primeiras impressões sobre o Threads e, em um trimestre, com todas as métricas consolidadas no balanço, ficará mais fácil chegar a uma conclusão mais precisa.

Não é sem razão. Especialmente da pandemia para cá, fica fácil lembrar de redes que fizeram um 'voo de galinha'. Talvez o exemplo mais emblemático seja o do Clubhouse, plataforma criada para salas de conversas em áudio. Como o Financial Times mostra, no início de 2021, o app explodiu em razão de seu rápido crescimento, sendo avaliado em US$ 4 bilhões. Em junho daquele ano, o app somava 9 milhões de downloads, segundo dados do App Annie, número que caiu para 920 mil em novembro do mesmo ano.

De olho em dados mais recentes, o The Verge apontou que o aplicativo foi baixado 4,2 milhões de vezes entre janeiro e julho de 2022, ante 29,4 milhões no mesmo período do ano anterior. E teve, curiosamente, boa parte de seu espaço tomado pela funcionalidade Spaces, do Twitter, nesse meio tempo.

Muito aconteceu desde então, é verdade. Elon Musk comprou a rede social do passarinho no ano passado e veio em uma agenda de mudanças estruturais por ali desde então: fechou o capital da empresa, demitiu milhares de funcionários e impôs pagamentos para diferentes recursos. Ações que foram questionadas repetidamente por usuários da plataforma.

Diante da concorrência acirrada pela nova plataforma lançada pela Meta, o Twitter já se movimentou para processar a empresa de Zuckerberg, como aponta o site especializado em tecnologia Semafor. De acordo com as informações divulgadas pelo veículo, uma carta de Alex Spiro, advogado do Twitter, teria sido enviada ao CEO da Meta.

O Twitter pretende fazer cumprir rigorosamente seus direitos de propriedade intelectual e exige que a Meta tome medidas imediatas para parar de usar quaisquer informações comerciais do Twitter ou outras informações confidenciais”, afirmou o advogado no documento, obtido pelo site. 

A reação vem em resposta à concorrência diferenciada que o Threads conseguiu trazer. Outras plataformas, como Mastodon e Bluesky, já haviam tentado anteriormente tomar o espaço do Twitter, mas nenhuma, até o momento, tinha uma semelhança tão grande em termos de usabilidade como a novidade lançada nesta semana.

Entender o comportamento de usuários tão apegados a uma rede social que se consolidou como 'outsider' ao longo dos últimos anos ainda é um desafio. Por enquanto, uma coisa é certa: a disputa entre os bilionários no Vale do Silício está só começando.

Créditos

Últimas Notícias

ver mais
Casas Bahia avalia venda de ativos e está confiante em alongamento de dívida  
Exame IN

Casas Bahia avalia venda de ativos e está confiante em alongamento de dívida  

Há 20 horas
Gigante do private equity, CVC pode reabrir mercado de IPOs europeu
Exame IN

Gigante do private equity, CVC pode reabrir mercado de IPOs europeu

Há 21 horas
Em Nova York, a Votorantim faz um roadshow diferente
Exame IN

Em Nova York, a Votorantim faz um roadshow diferente

Há um dia
A arte da guerra da Shein, muito além da vantagem fiscal
Exame IN

A arte da guerra da Shein, muito além da vantagem fiscal

Há 2 dias
icon

Branded contents

ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

leia mais