Depois de ataque direto do Instagram, Snapchat mira TikTok

Com as proibições que estão afetando o TikTok, pode ser a hora ideal para outros aplicativos subirem de volta ao topo. Será que agora vai?

O ano era 2015. Todos os jovens da internet (e outros nem tanto assim) utilizavam o aplicativo de fotos instântaneas Snapchat para compartilhar seus momentos com amigos e seguidores. Depois de uma investida pesada por parte de Mark Zuckerberg, que fez uma oferta para comprar o app, o destino do Snap parecia um tanto quanto nublado. Foi então que, em 2016, o Instagram lançou a opção dos "stories", que rapidamente ganhou a aderência dos usuários --- e fez a base do fantasminha de fundo amarelo cair.

Depois de ser fortemente impactado por outras redes sociais, o "inimigo" do Snapchat agora é outro: o chinês TikTok. Febre entre os adolescentes, o app de vídeos tem mais de 800 milhões de usuários e vem enfrentando fortes restrições em países como a Índia e está sendo ameaçado pelo governo americano. E é com ele que o Snap, que tem 229 milhões de usuários, quer "brigar".

A empresa confirmou que está testando uma nova função que vai permitir que os usuários movimentem os conteúdos verticalmente dentro do app, bem como no TikTok. Segundo o site Xda-Developers, voltado para desenvolvedores, a ideia do Snapchat é "explorar formatos diferentes, imersivos e visuais". A versão está, ainda, em fase de testes.

Por enquanto, a atualização valerá somente para a aba "discover" do aplicativo e não afetará os vídeos e fotos enviados por seus amigos.

A empresária e ex-bilionária Kylie Jenner, por exemplo, com apenas um tuite foi capaz de derrubar as ações do Snapchat. À época, a mais jovem do clã-Kardashian-Jenner escreveu em seu perfil no Twitter "então mais alguém parou de abrir o Snapchat? Ou sou apenas eu… isto é tão triste". Em 2018, apenas 140 caracteres conseguiram tirar 1,3 bilhão de dólares em valor de mercado da empresa que controla o aplicativo.

Com as proibições que estão afetando o TikTok (que vão além de Jenner), pode ser a hora ideal para outros aplicativos subirem de volta ao topo. Será que vai dar certo?

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.