Coreia do Sul investiga falhas de informática em sedes olímpicas

As falhas no sistema não chegaram a afetar a cerimônia de abertura dos Jogos de Inverno

Ciberataques ou falhas no sistema de informática? A Coreia do Sul lançou uma investigação para tentar entender por que várias instalações de Pyeongchang-2018 sofreram cortes na internet ontem, durante a cerimônia de abertura dos Jogos de Inverno, informaram neste sábado os organizadores.

Os problemas na rede começaram no fim da tarde desta sexta-feira, em várias instalações olímpicas, e, em alguns casos, a situação ainda não havia se normalizado hoje, assinalaram os organizadores.

Dado o contexto diplomático sensível destes Jogos, com a presença na Coreia do Sul do vice-presidente americano, Mike Pence, e da irmã do líder norte-coreano, as autoridades não querem correr nenhum risco.

Um grupo de especialistas em segurança na internet do Ministério da Defesa e representantes de outros quatro departamentos foram encarregados de investigar estes cortes, que não prejudicaram a cerimônia de abertura.

"Ainda tentamos descobrir de onde veio o problema", disse uma das porta-vozes do comitê organizador, Nancy Park.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.