Acompanhe:

No século passado, o mercado tecnológico brasileiro teve alguns líderes que atenderam a demanda do país por tecnologias de audiovisual, eletrônicos que faziam parte do que havia de mais incensado à época.

Abaixo, a EXAME apresenta um panorama detalhado sobre quatro dessas marcas – CCE, Toshiba, Gradiente e Sharp –, explorando suas origens, evoluções, desafios e legados.

A partir da fundação da CCE em 1964, passando pela entrada da Toshiba no Brasil em 1968, até os marcos alcançados por Gradiente e Sharp, cada uma à sua maneira, contribuíram para o avanço tecnológico e econômico do país.

CCE

Vintage 70 80: CCE 14 - Propagandas CCE

A CCE, Comércio de Componentes Eletrônicos, foi uma empresa que marcou a história da tecnologia no Brasil. Fundada em 1964 por Isaac Sverner, originalmente voltada para a importação e comercialização de componentes eletrônicos, a CCE diversificou suas atividades na década de 1970, começando a fabricar equipamentos completos. A marca ficou conhecida por oferecer alternativas mais acessíveis ao consumidor brasileiro.

Seu portfólio incluiu desde sistemas modulares de áudio, considerados de status inferior em relação aos da Gradiente e da Polyvox, até computadores pessoais de baixo custo nos anos 2000.

Ao longo de sua trajetória, a CCE se destacou não apenas pela fabricação de equipamentos de áudio com tecnologia da companhia japonesa Kenwood na década de 1970, mas também por entrar no mercado de videogames nos anos 80 com consoles compatíveis com o Atari 2600, além de investir no setor de eletrodomésticos nos anos 90​​​​.

A CCE também teve uma breve incursão no mercado de microcomputadores e videogames, se destacando pelo lançamento de consoles compatíveis com o Nintendo 8 bits, que aceitavam cartuchos em padrões japonês e americano​​​​.

Em 2012, a CCE foi adquirida pela Lenovo, numa tentativa de expandir a participação no mercado brasileiro.

No entanto, em 2015, a Lenovo devolveu o controle da empresa para a família Sverner.

Toshiba

Pioneira no País produzirá TV de tubo por mais três anos - Indústria - iG

A Toshiba é um conglomerado multinacional japonês fundado em 1939, com um vasto portfólio que abrange desde equipamentos de tecnologia da informação até eletrodomésticos e sistemas de energia. A presença da marca no Brasil se deu inicialmente em 1968 como fabricante de transformadores, marcando um ano decisivo em 1977 com a formação da SEMP TOSHIBA, em parceria com a SEMP (Sociedade Eletro Mercantil Paulista).

Essa união foi responsável por trazer ao mercado brasileiro inovações como televisores com tela widescreen e TVs combinadas com videocassete, além de consolidar o slogan marcante "os nossos japoneses são mais criativos que os japoneses dos outros"​​.

A Toshiba contribuiu significativamente para o desenvolvimento tecnológico global, sendo responsável por invenções como o primeiro Video Phone a cores em 1970, o primeiro sistema de ressonância magnética do Japão, e o primeiro laptop vendido comercialmente, o T1100, em 1985​​.

Já a SEMP, fundada em 1942 em São Paulo, ganhou destaque ao fabricar o primeiro rádio brasileiro e o primeiro televisor nacional em 1951. A parceria com a Toshiba em 1977 reforçou sua posição no mercado de eletroeletrônicos brasileiro, culminando em inovações como a TV com "olho mágico", que ajusta a imagem com base na luminosidade do ambiente, e o VHS de quatro cabeças. Após a saída da Toshiba, a SEMP formou nova parceria com a TCL Corporation em 2016, tornando-se SEMP TCL e mantendo seu legado.

Gradiente

Propaganda Gradiente Expert - 22 dezembro 1985 | Video games antigos, Propagandas, Eletronicos

A Gradiente, fundada em 1964 por Luis Alberto Salvatore e Nelson Bastos em São Paulo, ganohou destaque no mercado brasileiro de eletroeletrônicos, aproveitando a limitação da importação desses produtos, o crescimento econômico do Brasil e a instalação do polo manufatureiro da Zona Franca de Manaus.

Se especializou em produtos de áudio sofisticados na década de 70, introduzindo o conceito de "system" e se consolidando no mercado com campanhas publicitárias e inovações tecnológicas como o toca-discos ótico.

A empresa se expandiu através da aquisição de outras marcas, como a tradicional Garrard em 1978, para exportação, e a Polyvox em 1979, uma de suas concorrentes. Nos anos 80, a Gradiente adquiriu a Telefunken e, mais tarde, em 2005, comprou a Philco, o que lhe permitiu ampliar sua participação no mercado de televisores e DVDs.

A Gradiente também foi pioneira no mercado de videogames no Brasil, lançando o Atari 2600 em 1983 sob licença oficial e posteriormente formando uma parceria com a Nintendo através da Playtronic em 1993, introduzindo oficialmente consoles como o Super Nintendo e o Nintendo 64 no país.

Apesar de seu sucesso e inovação, a Gradiente enfrentou desafios financeiros, entrando em processo de recuperação judicial em 2007 e voltando ao mercado de eletrônicos em 2012 sob o nome IGB Eletrônica, mantendo a marca Gradiente para seus produtos. A marca tentou reviver com a linha de tablets OZ e o SafePhone, voltado para o público idoso, além de apostar na nostalgia com o relançamento do "Meu Primeiro Gradiente".

Sharp

TV Sharp - 1986 | Propagandas antigas, Propagandas, Propagandas vintage

A Sharp, fundada no Japão em 1912 por Tokuji Hayakawa, e se transformou de uma oficina metalúrgica em uma reconhecida fabricante global de eletrônicos.

Seu primeiro grande sucesso veio com a invenção da lapiseira Ever-Ready Sharp Pencil em 1915, que deu origem ao nome da empresa.

Ao longo dos anos, a Sharp ampliou seu portfólio para incluir rádios, o primeiro rádio de galena do Japão, televisores, celulares, notebooks, aparelhos de DVD, impressoras, entre outros produtos eletrônicos.

A empresa é conhecida por sua inovação em tecnologias, incluindo a produção de células solares e a tecnologia Plasmacluster para purificação de ar​​​​.

No Brasil, a história da Sharp começa oficialmente em 1972, quando o Grupo Machline obteve autorização para usar a marca no país, destacando-se especialmente na década de 1980 com seus televisores.

Matias Machline, a força por trás da Sharp Brasil, liderou a empresa em uma era de expansão e inovação, incluindo a pioneira fabricação de calculadoras eletrônicas na Zona Franca de Manaus em 1972.

No entanto, após uma crise no início dos anos 90, a Sharp Brasil enfrentou dificuldades, levando à sua falência em 2002. A Sharp Corporation voltou oficialmente ao mercado brasileiro em 2011, após adquirir a representação da marca que estava com a empresa MPE desde 2007, atuando no segmento corporativo com produtos como impressoras multifuncionais e monitores digitais​​.

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Crocs e Pringles se unem em collab e lançam bota com espaço para guardar lata de batatas
seloMarketing

Crocs e Pringles se unem em collab e lançam bota com espaço para guardar lata de batatas

Há 16 horas

Gympass agora é Wellhub: dos check-ins em academias ao bem-estar holístico
Tecnologia

Gympass agora é Wellhub: dos check-ins em academias ao bem-estar holístico

Há uma semana

O azeite Gallo mudou? Marca anuncia nova logo e embalagem; veja
seloMarketing

O azeite Gallo mudou? Marca anuncia nova logo e embalagem; veja

Há 2 semanas

Os grandes festivais e a corrida das marcas por um pódio que pode não significar muito
seloMarketing

Os grandes festivais e a corrida das marcas por um pódio que pode não significar muito

Há 3 semanas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais