• AALR3 R$ 19,70 -0.25
  • AAPL34 R$ 74,65 1.01
  • ABCB4 R$ 16,52 -0.12
  • ABEV3 R$ 14,82 1.93
  • AERI3 R$ 4,16 10.93
  • AESB3 R$ 10,83 1.79
  • AGRO3 R$ 31,61 -1.40
  • ALPA4 R$ 21,95 0.69
  • ALSO3 R$ 19,82 0.66
  • ALUP11 R$ 26,33 0.30
  • AMAR3 R$ 2,34 4.93
  • AMBP3 R$ 29,70 -0.17
  • AMER3 R$ 23,89 3.64
  • AMZO34 R$ 73,23 1.29
  • ANIM3 R$ 5,60 4.09
  • ARZZ3 R$ 82,10 -0.47
  • ASAI3 R$ 15,39 -0.58
  • AZUL4 R$ 21,26 2.80
  • B3SA3 R$ 11,30 -1.48
  • BBAS3 R$ 35,58 1.34
  • AALR3 R$ 19,70 -0.25
  • AAPL34 R$ 74,65 1.01
  • ABCB4 R$ 16,52 -0.12
  • ABEV3 R$ 14,82 1.93
  • AERI3 R$ 4,16 10.93
  • AESB3 R$ 10,83 1.79
  • AGRO3 R$ 31,61 -1.40
  • ALPA4 R$ 21,95 0.69
  • ALSO3 R$ 19,82 0.66
  • ALUP11 R$ 26,33 0.30
  • AMAR3 R$ 2,34 4.93
  • AMBP3 R$ 29,70 -0.17
  • AMER3 R$ 23,89 3.64
  • AMZO34 R$ 73,23 1.29
  • ANIM3 R$ 5,60 4.09
  • ARZZ3 R$ 82,10 -0.47
  • ASAI3 R$ 15,39 -0.58
  • AZUL4 R$ 21,26 2.80
  • B3SA3 R$ 11,30 -1.48
  • BBAS3 R$ 35,58 1.34
Abra sua conta no BTG

Apple Podcasts libera recurso de assinaturas para produtores de conteúdo

Ampliando o portfólio de serviços, a nova função deve ajudar a empresa a criar comunidades no app de podcast e ampliar a oferta de programas
'Assinaturas' chega para mais de 170 países, incluindo Brasil (Getty Images/Bloomberg)
'Assinaturas' chega para mais de 170 países, incluindo Brasil (Getty Images/Bloomberg)
Por André LopesPublicado em 15/06/2021 06:00 | Última atualização em 14/06/2021 23:16Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Esta reportagem faz parte da newsletter EXAME Desperta. Assine gratuitamente e receba todas as manhãs um resumo dos assuntos que serão notícia.

Em mais um dos movimentos da Apple por mais espaço no mercado de streaming de músicas e podcasts, a fabricante do iPhone passa a disponibilizar nesta terça-feira, 15, o serviço Apple Podcasts Subscriptions, uma nova maneira para criadores de podcasts rentabilizarem conteúdos por meio de assinaturas pagas.

O funcionamento é parecido com o tornar-se membro de um canal no YouTube, por exemplo. Ao pagar um valor que é definido pelo produtor de conteúdo, se obtém acesso à comunidades de discussões, conteúdos extras e exclusivos, além de poder interagir de forma mais próxima com os criadores dos programas.

A depender da adoção dos usuários e da quantidade de canais que enxergarem no recurso uma boa oportunidade, pode ser que a Apple avance um pouco mais sobre a grande fatia do setor que o Spotify domina há algum tempo, e para o qual também planeja um modelo de assinaturas muito similar. 

Olhando para as frentes de negócios da Apple, pagar por conteúdo exclusivo de podcasts está em sintonia com o portfólio de serviços cada vez mais abrangentes da empresa. Cita-se aqui o iCloud, o armazenamento em nuvem da companhia para arquivos e backups de dispositivos com sistema iOS; o streaming de vídeo Apple TV+; o aplicativo de streaming de música Apple Music; e o serviço de games Apple Arcade

O novo recurso cobra uma taxa anual de R$ 109,90 dos criadores e transfere 70% do preço das assinatura em cada ciclo de faturamento. Depois que um assinante acumula um ano de serviço pago, a receita líquida aumenta para 85% do preço de assinatura, menos impostos aplicáveis. Outras receitas de podcasts — incluindo qualquer anúncio — permanecerá 100% do criador.

Não perca as últimas tendências do mercado de tecnologia. Assine a EXAME.