Tecnologia

Alunos da Anhanguera vão interagir pelo Google Apps

O ex-presidente do Google Brasil e atual CEO da Universidade Anhanguera, Alex Dias, anunciou uma parceria entre as empresas

Alex Dias, principal executivo da Anhanguera, estreia Google Apps na universidade (Você S/A)

Alex Dias, principal executivo da Anhanguera, estreia Google Apps na universidade (Você S/A)

DR

Da Redação

Publicado em 9 de junho de 2011 às 20h40.

São Paulo — O acordo prevê que o Google Apps for Business será a principal plataforma de colaboração entre alunos, ex-alunos e colaboradores da instituição educacional. A plataforma, que permite hospedar e editar textos, fotos, vídeos e apresentações de forma colaborativa será aberta a todos os 310 mil alunos da universidade no Brasil, além dos professores e dos ex-alunos da instituição.

O acesso ao Google Apps da Anhanguera será feito por meio de contas de e-mail concedidas pela universidade (com endereços do tipo fulano@anhanguera). Não haverá custo adicional para os usuários. A instituição de ensino afirmou que absorverá o valor do investimento nas ferramentas de colaboração em nuvem.

Embora o Google Apps esteja disponível gratuitamente para qualquer usuário da web, a versão business oferece algumas vantagens, como capacidade de armazenamento de dados no e-mail de até 25 GB, maior que a média dos gmails utilizados gratuitamente.

Como o número de usuários é incerto (não se sabe, por exemplo, quantos ex-alunos vão aderir a iniciativa) o contrato prevê que a Anhanguera possa aumentar ou diminuir o volume de contas, storage e tráfego de dados contratados do Google. “A escalabilidade é uma das grandes vantagens desse tipo de plataforma que, além d e tudo, é fácil de usar e permite o acesso a novas características desenvolvidas pelo Google”, diz Alex Dias.

Na prática, professores poderão publicar textos para leitura e vídeos para aulas na web para que seus alunos acessem a partir de qualquer dispositivo com conexão à internet. Estudantes desenvolvendo trabalhos em grupo também poderão editar textos e apresentações de forma colaborativa e conversar por mensagem instantânea sem a necessidade de se reunirem fisicamente em algum lugar.


De acordo com Alex Dias, a negociação para levar o Google Apps for Business para a Anhanguera começou antes mesmo de ele deixar o Google e foi concluída agora, em 2011. Dias explicou, ainda, que o Google Apps integrará parte dos dados disponíveis em sistemas de dados anteriores da Anhanguera, como calendário de eventos e número de faltas dos alunos.

Nem todos os dados, no entanto, vão migrar para o Google Apps. Sistemas de CRM e ERP, usados na gestão da universidade para registrar pagamentos de mensalidades, débitos com funcionários e outros dados administrativos continuarão disponíveis apenas em suas plataformas originais e fora da nuvem.

Segundo o executivo, o investimento coloca a Anhanguera ao lado de instituições como Brown University, Northwestern University, University of Southern Califórnia, Arizona State University e University of Notre Dame, entre outras. Na avaliação da vice-presidente acadêmica da instituição, Ana Maria Costa, a plataforma mudará o papel do professor em sala de aula. Ana Maria acredita que a ascensão das ferramentas de colaboração vai transformar o professor em estimulador de pesquisas e orientador.

Acompanhe tudo sobre:Anhanguera EducacionalAppsEmpresasEmpresas americanasEmpresas de internetempresas-de-tecnologiaGoogleSetor de educaçãoTecnologia da informação

Mais de Tecnologia

TikTok passa a testar vídeos de 60 minutos e acirra disputa com YouTube

Como tirar o online do WhatsApp no Android? Confira o tutorial no app

Como escanear documentos no seu smartphone sem instalar nada

Como descobrir uma fonte a partir da imagem pela internet

Mais na Exame