Pop
Acompanhe:

The Last of Us: fungo ''zumbi'' da série existe na vida real; entenda

O segundo episódio da série estreia no dia 22 de janeiro nos canais da HBO e pela plataforma de streaming HBO Max

The Last of Us: série tem uma das melhores estreias da HBO na última década (The Last of Us/ HBO/Reprodução)

The Last of Us: série tem uma das melhores estreias da HBO na última década (The Last of Us/ HBO/Reprodução)

Luiza Vilela
Luiza Vilela

23 de janeiro de 2023, 15h02

A estreia de The Last of Us na HBO fez até quem não é tão fã do jogo assistir ao início da trajetória de Joel (Pedro Pascal) e Ellie (Bella Ramsay). A história, baseada no jogo homônimo, fala sobre a sobrevivência da humanidade após uma espécie de apocalipse zumbi — para essa série, as pessoas são infectadas por um fungo capaz de controlar o cérebro dos humanos, em uma relação parasitária.

Na adaptação da HBO, a doença, chamada de Infecção Cerebral do Cordyceps (CBI), se espalha rápido e é transmitida por uma mordida ou contato do fungo com mucosas, como boca e nariz. O humano que se torna hospedeiro do fungo perde o controle da própria mente e do resto do corpo, à mercê do parasita.

Apesar de ser uma história de ficção, o fungo retratado na série está longe de ser imaginário. Foi baseado em um que existe na vida real, chamado de Cordyceps, capaz de controlar as ações e o cérebro do hospedeiro escolhido. E ele não é exatamente novo: está na Terra há cerca de 48 milhões de anos, e há casos de sua atuação no Brasil.

LEIA A CRÍTICA: The Last of Us: o que esperar da série mais aguardada da HBO em 2023?

Fungo ''zumbi'' da vida real

Por mais estranho que soe, o Ophiocordyceps unilateralis (a mesmíssima espécie citada na série) pode, de fato, entrar em uma relação parasitária em um hospedeiro e, assim, tomar controle de seu cérebro e outros membros. A diferença é que esse vírus só consegue fazer isso com insetos — em específico com algumas espécies de formigas e outros artrópodes.

Sua atuação no corpo do hospedeiro é bem parecida com o descrito em The Last of Us: o Cordyceps toma controle das formigas aos poucos, enquanto consome as estruturas musculares desses insetos. A relação parasitária é silenciosa: duas semanas após a infecção, o fungo consegue atingir o controle do sistema nervoso central das formigas, transformando-as em uma espécie de zumbi.

Assim que o inseto morre, o fungo espalha seus esporos para infectar novas formigas e, assim, perpetuar na natureza.

Se o fungo evoluir, podemos ter um cenário igual ao de The Last of Us?

(The Last of Us/ HBO/Reprodução)

Hoje, o fungo Cordyceps não consegue ir além de uma formiga. Mas, se evoluir, seria ele capaz de infectar a mente humana? A resposta a essa pergunta é um pouco mais complexa. Cérebros de animais invertebrados funcionam de maneira muito mais primitiva do que a de animais vertebrados — como é o casa dos seres humanos.

Diferente do apontado na série, não é só por causa da temperatura corporal que o vírus não consegue se instalar no cérebro humano. Há também uma questão de infecção e das defesas do nosso corpo, que são bastante diferentes das existentes em formigas.

Fique ligado nas últimas notícias da EXAME Pop, o espaço nerd/geek da EXAME para você

Ou seja, para atingir a humanidade em um cenário semelhante ao de The Last of Us, o fungo teria que sofrer talvez milhares de anos para evoluir o suficiente para usar os humanos como hospedeiros. E a infecção também não seria de uma noite para outra: levaria um certo tempo para o Cordyceps parasitar o nosso corpo.

Uso na medicina

Ainda que seja controverso e assustador, hoje, o Cordyceps é inclusive utilizado na medicina humana. É ele quem auxilia, por exemplo, no tratamento de anemias, imunidade baixa, recuperação de cirurgia, tumores e até mesmo para tratar a disfunção erétil.

Em países do Oriente, como China e Japão, o fungo chega a ser vendido em pacotes para tratamento de determinadas doenças.

Como assistir The Last of Us?

Os próximos episódios de The Last of Us vão ao ar nos canais da HBO todos os domingos, a partir das 23h, no horário de Brasília. No mesmo período, o episódio também é liberado no streaming da HBO Max.

O segundo episódio da série estreia no dia 22 de janeiro, às 23h.

Como jogar The Last of Us?

The Last of Us

The Last of Us (Playstation/ Reprodução/YouTube)

Para celebrar o primeiro episódio, a PlayStation disponibilizou um teste para que os interessados curtam o remake The Last of Us Part I, lançado em setembro do ano passado para PlayStation 5. O trial está disponível para os membros do plano Deluxe do PlayStation Plus.

O jogo também está disponível nas versões para PlayStation 3 e 4, em versão remasterizada.

The Last of Us Part I também terá uma versão para PC (computador), que estará disponível a partir do dia 3 de março de 2023 e poderá ser comprado pela Epic Store.

Quem faz parte do elenco de The Last of Us?

Além de Pedro Pascal e Bella Ramsey, a série também conta com Anna Torv, Gabriel Luna, Merle Dandridge, Nico Parker, Nick Offerman, Murray Bartlett e Storm Reid.

Leia mais sobre The Last of Us: