Jogar videogame por 2 horas queima o equivalente a mil abdominais

Estudo revelou que jogadores do sexo masculino queimam, em média, 420 calorias em uma sessão de 2 horas

Não é novidade para ninguém que jogar videogames pode ser benéfico para a nossa saúde, ajudando tanto no desenvolvimento de habilidades visuais quanto na resolução de problemas. Recentemente, um novo benefício foi descoberto: a atividade pode auxiliar também na queima de gordura.

Um estudo realizado pela plataforma de esportes Stakester revelou que jogadores do sexo masculino queimam, em média, 420 calorias em uma sessão de 2 horas (210 calorias/hora), o que seria equivalente a fazer 1.000 abdominais, segundo informações da empresa. As mulheres apresentaram um resultado ainda mais promissor: uma queima de cerca de 474 calorias a cada duas horas (236 calorias/hora).

De acordo com o Instituto de Saúde dos Estados Unidos e pesquisadores da Clinica Mayo, uma queima média de caloria em atividades como remo, futebol e natação vai de 700 a 900 calorias/hora, por exemplo, a depender do peso do participante e da intensidade que a atividade é feita.

"Todos nós sabemos que a competição aumenta nossa frequência cardíaca e muitos de nós já experimentamos o 'suor do jogo' que acontece quando você está procurando um gol de última hora no FIFA ou em uma situação difícil na Warzone", afirmou Tom Fairey, CEO e fundador da Stakester.

Para o estudo, os pesquisadores monitoraram a frequência cardíaca e a queima de calorias de 50 jogadores enquanto jogavam FIFA e Call of Duty: Warzone por 2 horas. Eles descobriram que os jogadores do sexo masculino queimavam uma média de 210 calorias por hora durante uma sessão de jogo intensa.

Porém, estudo não deixa claro se a queima de calorias indicada no intervalo leva em conta a taxa metabólica basal, ou seja, o mínimo de energia necessária para manter as funções do organismo em repouso. Além disso, não especifica o intervalo de idade dos participantes, ponto crucial para a determinação de queima calórica, que varia de acordo com a idade.

Outros benefícios

Este não foi o primeiro estudo que mostrou os benefícios que os jogos podem trazer. No ano passado, um estudo realizado pela universidade de Oxford mostrou que a prática pode ser benéfica inclusive para a saúde mental.

"Ao contrário dos temores generalizados de que muito tempo gasto jogando videogame pode gerar vício e prejudique a saúde mental, encontramos uma pequena correlação entre jogos e bem-estar", afirmaram os autores da pesquisa.

Outro estudo da Queensland University of Technology (QUT) com 1.400 jogadores de 65 países descobriu que os jogadores têm 21% mais chances de ter um peso corporal considerado saudável ​​do que a população em geral. A pesquisa também revelou que os jogadores fumam e bebem menos do que a média da população e são significativamente mais ativos.

"As descobertas desafiam o estereótipo do jogador com obesidade mórbida", disse o pesquisador da QUT, Michael Trotter. "Quando você pensa em esportes eletrônicos, muitas vezes surgem preocupações com relação ao comportamento sedentário e problemas de saúde como resultado, e o estudo revelou alguns resultados interessantes."

Quais são as tendências entre as maiores empresas do Brasil e do mundo? Assine a EXAME e saiba mais.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também