Yamaha lidera rodada de R$ 9,4 milhões em startup de drones agrícolas

No Japão, a fabricante de motocicletas já atua com aeronaves não tripuladas. A ideia é replicar experiência no Brasil
A ARPAC fabrica e opera drones para pulverização nas lavouras (ARPAC/Divulgação)
A ARPAC fabrica e opera drones para pulverização nas lavouras (ARPAC/Divulgação)
Por Luciana LimaPublicado em 17/03/2022 14:06 | Última atualização em 17/03/2022 14:06Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A fabricante de motocicletas Yamaha anunciou hoje, 17, que liderou uma rodada de investimentos de R$ 9,4 milhões para a ARPAC, startup de tecnologia agrícola.

A proposta da ARPAC é oferecer mais precisão para o campo por meio do desenvolvimento e da operação de drones que monitoram a qualidade e pulverizam as lavouras de todo o tipo de cultura como cana-de-açúcar, soja, pastagem, silvicultura, café e arroz.

Garanta o seu lugar entre as melhores do Brasil, entre no ranking Negócios em Expansão 2022

“A Yamaha Motor tem uma longa trajetória de pulverização com aeronaves não tripuladas, com mais de 30 anos de experiência no Japão”, declarou Akira Kuraishi, gerente sênior da seção de Desenvolvimento de Negócios de Sistemas Não Tripulados da Yamaha Motor.

“Com este investimento poderemos aprender mais sobre a indústria da agricultura no Brasil, assim como os requisitos de produto e de tecnologia para atender este mercado. Estamos animados em apoiar uma ótima equipe como a da ARPAC”, completa o executivo.

O modelo de negócios da ARPAC inclui desde a fabricação dos equipamentos operacionais, como o drone e o software de operação, até a prestação de serviços de aplicação aérea.

Em 2019, a ARPAC já havia captado R$ 1,3 milhão de reais com o investidor anjo Francisco Forbes (cofundador da empresa de atendimento digital Infracommerce) e os fundos MOR Capital e Drone Fund, especializado em drones, também de origem japonesa como a Yamaha.

Os drones também são uma alternativa aos pulverizadores terrestres para o uso em regiões de difícil acesso, como áreas montanhosas e solos úmidos, que trazem risco à aplicação realizada pelos produtores rurais.

“Esperamos aprender com a extensa experiência que a Yamaha tem no mercado de serviços de aplicação com drones. Fora isso, o investimento vai viabilizar novos produtos e serviços”, declarou Eduardo Goerl, CEO da ARPAC.

Com a rodada de investimento, a ARPAC irá aumentar sua capacidade operacional e de desenvolvimento de tecnologia, assim como expandir em novos mercados agrícolas do Brasil.

Veja Também

Investimento em startups tem nova regra em vigor; veja o que muda
Onde Investir
Há 3 dias • 6 min de leitura

Investimento em startups tem nova regra em vigor; veja o que muda

Os melhores e os piores investimentos de junho
Onde Investir
Há 4 dias • 3 min de leitura

Os melhores e os piores investimentos de junho