Vale a pena terceirizar serviços?

Terceirização pode reduzir custos, mas é preciso ter cuidado para evitar complicações trabalhistas

Vale à pena terceirizar serviços?
Respondido por Márcio Iavelberg, especialista em finanças

A terceirização de serviços sempre vale à pena em duas situações distintas, mas que podem acontecer ao mesmo tempo:

A primeira delas é quando o serviço a ser terceirizado não faz parte do objetivo fim da empresa - por exemplo, um novo site para o negócio ou um contador. Só justificaria ter um profissional desses, disponível em tempo integral, caso o volume de trabalho dedicado a ele (e seus honorários) compensasse.

Outra situação em que a terceirização é justificável é quando a empresa precisa de um trabalho ou estudo pontual, como uma consultoria para calcular a viabilidade econômico financeira de um projeto ou, ainda,  um advogado para acompanhar os processos trabalhistas ou até uma auditoria.

Terceirizar serviços, no entanto, requer alguns cuidados para não cair na armadilha do vínculo empregatício. Vale verificar, por exemplo, se as notas fiscais emitidas contra a sua empresa não são seqüenciais.
 

Márcio Iavelberg é sócio da Blue Numbers Consultoria Empresarial, especializada em PMEs. É administrador, com MBA em Finanças e especialização em Direito Tributário.

Envie suas dúvidas sobre finanças para examecanalpme@abril.com.br.



Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.