MRV estimula comércio entre moradores com plataforma digital

Para ajudar durante a pandemia de coronavírus, empresa promove negócios entre clientes de seus empreendimentos imobiliários na plataforma Mão na Roda

A construtora brasileira MRV decidiu retomar os investimentos em um projeto antigo para ajudar na crise causada pelo novo coronavírus. A empresa fez atualizações e voltou a divulgar sua plataforma Mão na Roda, um espaço digital em que os 350.000 moradores de seus empreendimentos podem ofertar produtos e serviços. Em um momento em que o isolamento social é a recomendação, a construtora quer ajudar vizinhos a comprar sem sair de casa e estimular os pequenos negócios locais. 

O Mão na Roda foi criado em 2014 para ajudar a aumentar a interação entre os vizinhos dos empreendimentos da MRV. Desde a criação, mais de 14.000 pessoas se cadastraram e a plataforma teve 250.000 acessos. Com o tempo, a ferramenta foi deixada de lado dentro da estratégia da empresa, até que a pandemia estimulou um relançamento. Nos primeiros 15 dias no ar depois dos ajustes técnicos, foram mais de 1.200 novos cadastros e 40.000 acessos. “Nos deu a sensação de que foi no momento certo”, diz Bianca Vargas, gestora de relacionamento com clientes da empresa. 

Podem acessar o aplicativo proprietários e moradores de imóveis da construtora. Para se cadastrar, é preciso somente confirmar o endereço do imóvel, assim a empresa consegue dividir os anúncios por região. Na plataforma, de abrangência nacional, há desde empreendedores vendendo alimentos a profissionais autônomos como psicólogos, contadores e treinadores físicos oferecendo seus serviços. 

Com o coronavírus, a MRV percebeu uma mudança no perfil de empreendedor cadastrando produtos. Antes, apareciam mais eletricistas, contadores e revendedoras de cosméticos. Agora, há uma nova geração entrando para oferecer aulas de violão por vídeo, serviços de arquitetura, design e doces caseiros. 

Acompanhando a base de usuários, a construtora consegue fazer divulgações específicas da plataforma para os clientes. Pelo histórico de acessos, a empresa verifica se precisa divulgar a ferramenta mais ou menos para os moradores de determinado região. Até o começo de 2020, Ribeirão Preto e Guarulhos tinham mais clientes cadastrados. Com o relançamento, cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Uberlândia, Campinas e Fortaleza começaram a ganhar relevância. 

Estimulando o uso da plataforma, a empresa reforça sua missão de ir além do processo de venda do apartamento. “Queremos que haja uma convivência bacana entre os moradores dos nossos empreendimentos. O Mão na Roda nos ajuda a contribuir para isso, faz total sentido na nossa estratégia de negócio atual”, diz Vargas.

Além da plataforma de comércio, a MRV adotou uma série de estratégias para seguir operando na crise. Hoje, só 5% das obras da empresa estão paralisadas, o restante segue com equipes menores, medição de temperatura, máscaras de proteção facial e mais espaços de higienização das mãos.

As vendas também continuam. A empresa, que já estava com o processo digital finalizado, faz lançamentos digitais de empreendimentos e feirões online. A estratégia tem dado certo: as vendas no primeiro trimestre subiram 27% em relação ao mesmo período de 2019, impulsionadas pelos processos virtuais. 

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.