Jovem Nerd lança plataforma que permite comprar mensagens de ídolos

A Manda Salve permite que amigos comprem e enviem vídeos de famosos e influenciadores como presentes para amigos

Quanto vale receber uma mensagem do seu ídolo? Alexandre Ottoni e Deive Pazos, criadores do site de cultura geek Jovem Nerd, apostam que as pessoas estão dispostas a presentear amigos com vídeos personalizados de celebridades, influenciadores ou atletas. Para intermediar a compra e venda das mensagens, eles lançaram a startup Manda Salve.

A empresa quer ser um marketplace de celebridades. No lançamento do produto, há famosos como Cauê Moura, youtuber com 1 milhão de seguidores no Instagram; Luara Fonseca, influenciadora teen seguida por quase 6 milhões de pessoas; e Léo Lins, humorista com 1 milhão de seguidores, utilizando a plataforma da Manda Salve.

Experiência com fãs

A meta dos fundadores é trazer nos primeiros três meses de operação mais de 1.000 criadores de conteúdo para a plataforma e entregar 15.000 pedidos. Os produtores de conteúdo terão total controle sobre quantos vídeos querem gravar por dia e quanto querem cobrar por mensagem. A cada operação, a Manda Salve ficará com 25% do valor cobrado.

Ottoni e Pazos tiveram a ideia para a Manda Salve por causa de sua própria fama enquanto produtores de conteúdo na Jovem Nerd. Eles contam que sempre eram parados em eventos para gravar vídeos para fãs que não puderam participar. “Nós mandam reações de fãs quando recebem nossos vídeos, a pessoa chora, grita, é sempre uma surpresa”, diz Pazos.

No papel de fãs, os dois também receberam um salve de um ídolo querido: o ator Sylvester Stallone. Alguns anos atrás, durante uma entrevista, o escritor Paulo Coelho soube que a dupla era fã do ator de filmes de ação e resolveu fazer uma surpresa. “Alguns dias depois, ele nos mandou um áudio do Stallone dizendo ‘hello jovem nerd’”, relembra Ottoni.

Famosos no controle

Os fundadores acreditam que os usuários chegarão na plataforma da Manda Salve por meio da divulgação dos próprios famosos em suas redes. No site da empresa, é possível escolher o ídolo, indicar para quem é o vídeo, qual é a mensagem desejada e definir o prazo de entrega. Depois de receber o vídeo, ele pode informar se está tudo conforme o esperado, para evitar o envio de mensagens padrão.

O objetivo da empresa é ampliar a plataforma para além do segmento nerd pelo qual os criadores ficaram conhecidos. A única restrição feita pela companhia é que pessoas com cargos públicos não podem se cadastrar, para evitar o uso dos vídeos em campanhas políticas.

Para enviar a mensagem ao fã, o famoso tem acesso a um aplicativo, onde pode visualizar todos os pedidos que recebeu e ver quais mensagens estão com o prazo quase vencendo. Há também uma ferramenta específica para ajudá-lo a gravar o vídeo, que traz informações sobre a mensagem na tela. É possível também importar o vídeo gravado em outra plataforma.

Pelo lado do criador de conteúdo, especialmente o influenciador digital, a empresa pode ser uma forma constante de renda, dizem os fundadores da Manda Salve. “No YouTube, por exemplo, o criador não sabe com certeza quanto vai ganhar no mês, o preço da publicidade dos vídeos muda. Na Manda Salve, ele vai definir os preços e escolher quantos vídeos quer gravar”, diz Alexandre Ottoni.

Os dois fundadores, aliás, também oferecem mandar mensagem aos fãs na Manda Salve — Ottoni e Pazos cobram 200 reais por uma mensagem. Na plataforma, há criadores que cobram até mesmo 10 reais.

O objetivo da empresa é ampliar a plataforma para além do segmento nerd. A única restrição feita pela companhia é que pessoas com cargos públicos não podem se cadastrar, para evitar o uso dos vídeos em campanhas políticas.

Apesar de os donos do Jovem Nerd serem os idealizadores, a operação da companhia foi passada para Nandico Aquino, co-fundador da startup Mova Mais e ex-gerente de produto em aplicativos de empresas como Fiat, Nestlé e HBO. Daniel Farah, economista, assume a diretoria de finanças e Pamela Lopes, a diretoria de relacionamento.

Até então, a companhia não recebeu investimentos externos e roda com capital próprio dos sócios.

Principais competidores

Na conexão entre fãs e ídolos, há outras empresas atuando de forma parecida que pipocaram nos últimos dois anos. Uma delas é a brasileira Okanal, lançada neste ano e que permite comprar mensagens em vídeo de famosos como Bela Gil, Diego Hypólito, Gretchen, Thiago Lacerda e Giovanna Antonelli. Ao contrário da Manda Salve, que lida mais com influenciadores e pessoas famosas na internet, a Okanal tem um leque de atores de televisão — a fundadora, Elaine Macedo, trabalhou por mais de uma década na Rede Globo e no relacionamento com famosas. Até agora, há cerca de 250 artistas cadastrados na Okanal, com valores a partir de 200 reais.

No exterior, existem iniciativas mais consolidadas, como a Cameo, que recebeu um investimento de 50 milhões de dólares este ano. O aporte foi liderado por Kleiner Perkins e The Chernin Group, mas Spark Ventures, Bain Capital e Lightspeeed Venture Partners também participaram da rodada. Ao todo, a startup já recebeu 65 milhões de dólares.

Por valores que vão de 5 a 3.000 dólares, qualquer pessoa pode comprar mensagens em vídeo de suas celebridades preferidas, como Tom Felton, o ator de Draco Malfoy dos filmes de Harry Potter, ou Caitlynn Jenner, atriz e socialite do clã Kardashian.

Para se destacar no mercado local, a Manda Salve vai ter que provar que consegue atrair e manter um número suficiente de famosos brasileiros em sua plataforma. E fazer os fãs desejarem pagar por isso.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.