Digital House, de educação tecnológica, recebe aporte de R$ 280 mi

A rodada de investimento da empresa foi liderada pelas empresas Mercado Livre e Globant e pelos fundos Riverwood Capital e Kaszek

A edtech argentina Digital House, de ensino de tecnologia, anuncia nesta quinta-feira, 25, ter concluído uma nova rodada de captação de 280 milhões de reais. O aporte foi feito pelas empresas de tecnologia Mercado Livre e Globant e pelos fundos de investimento Riverwood Capital e Kaszek (que já investia no negócio).

"Trabalhamos com a Digital House há vários anos e sempre recebemos excelentes feedbacks de estudantes, graduados e parceiros. A reputação desta instituição, bem como o impacto que ela está gerando com suas ofertas educacionais, nos levou a investir mais uma vez na organização e ajudar a promover o desenvolvimento de talentos digitais que são necessários na América Latina", diz Hernan Kazah, cofundador e sócio da Kaszek.

Com o capital, a empresa quer expandir seu portfólio de cursos de desenvolvimento de software e incluir especializações em outras áreas do mercado de tecnologia, como e-commerce, marketing digital, ciência de dados e cibersegurança.  "Estamos focados em ajudar a América Latina a mudar de uma economia baseada na exportação de commodities, para uma que tenha como foco a criação e exportação de conhecimento", afrima Nelson Duboscq, presidente e cofundador da Digital House.

Antes do aporte, o Mercado Livre e Globant haviam anunciado uma parceria com a Digital House. Chamada de Certified Tech Developer, a iniciativa oferece 2.500 bolsas de estudo para formar longo dos próximos dois anos bons profissionais de tecnologia na América Latina - pelo menos 700 deles no Brasil.

"Estamos entusiasmados em apoiar a Digital House e sua experiente equipe de gestão na transformação da forma como educamos as pessoas na América Latina e as ajudamos a construir habilidades que irão gerar valor à comunidade e melhorar sua qualidade de vida", afirmou Marcos Galperin, presidente e fundador do Mercado Livre, em nota.

Fundada em 2015, a Digital House desenvolveu uma metodologia para o ensino prático de tecnologia, replicando desafios que o aluno teria em uma empresa. Hoje, ela trabalha com dois modelos de negócio: um voltado para o cliente final e outro voltado para recrutamento e treinamento de profissionais para companhias.

Antes dessa rodada, em 2017, a startup tinha captado investimento de cerca de 20 milhões de dólares com a Kaszek e com TPG Growth para expandir sua atuação pela América Latina. Além da sede em Buenos Aires, a companhia hoje tem escritórios no Brasil e atende a clientes também no Chile, Uruguai, México e Colômbia.

 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.