Conheça a Zoome.TV, nova plataforma de streaming brasileira

O aplicativo, que já conquistou o cantor Gusttavo Lima, promete remunerar melhor os artistas que usam seu serviço de vídeo
 (Jennifer Liu/Zoome.TV/Divulgação)
(Jennifer Liu/Zoome.TV/Divulgação)
C
Carolina IngizzaPublicado em 08/03/2021 às 10:01.

Para disputar espaço com plataformas de vídeo como YouTube e Vimeo, chega ao mercado brasileiro a Zoome.TV. Criada pelo brasileiro Ricardo Kurtz, a plataforma de streaming promete mudar a lógica do mercado de vídeo online com novos modelos de remuneração dos produtores de conteúdo. No lançamento, o cantor Gusttavo Lima, o mágico Pyong Lee e a marca Webmotors aderiram ao serviço.

O projeto, que está sendo desenvolvido desde 2016, já recebeu mais de 7 milhões de reais de investimento de anjos e family offices brasileiros. A principal aposta da companhia é que, oferecendo melhor remuneração aos famosos, eles optem por levar sua base de fãs para a plataforma. Os artistas que publicarem vídeos na Zoome, por exemplo, terão direito de 30% a 50% do valor da publicidade veiculada no seu canal. Com isso, a expectativa da empresa é que eles tenham uma receita 50 vezes maior que nas plataformas tradicionais de mídia.

Aos usuários, o serviço é bastante semelhante ao de outras redes sociais. É possível navegar pela plataforma em busca de vídeos, stories e lives interessantes. Uma parte do conteúdo é disponibilizada gratuitamente, mas alguns produtos precisam ser comprados individualmente — a depender da estratégia do influenciador.

Ricardo Kurtz, fundador da Zoome.TV: o empresário tem experiência com marketing de produtos de luxo no Brasil e nos Estados Unidos (Jennifer Liu/Zoome.TV/Divulgação)

A empresa também propõe um modelo para remunerar as agências de publicidade. A cada campanha fechada no serviço de streaming, a agência ou pessoa física responsável pela venda de publicidade receberá uma comissão de 10% do valor do anúncio. Entre os primeiros anunciantes está o banco Next, do Bradesco.

Na plataforma, as propagandas serão padronizadas. Todos os anúncios terão 10 segundos de duração e não poderão ser pulados pelo usuário. De acordo com Kurtz, para garantir transparência, os anunciantes poderão auditar as campanhas com a consultoria de mídia ComScore.

Mas para garantir que haja interesse do mercado publicitário, a Zoome está focada na atração de mais talentos para seu serviço — por enquanto, há 50 canais abertos na plataforma. A entrada de Gusttavo Lima ajudou na estratégia. Desde que o cantor publicou nas suas redes sobre o streaming, milhares de pessoas já se inscreveram para criar um canal. Até o final do ano, a companhia espera ter entre 25 e 40 milhões de inscritos usando o serviço.