A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Volkswagen pode demitir 30 mil por competição com Tesla (TSLA34)

Notícia das demissões chega no mesmo dia em que a Tesla começa a produção de carros elétricos em sua nova fábrica perto de Berlim

O diretor-presidente (CEO) da Volkswagen, Herbert Diess, teria proposto no último Conselho de Administração da empresa a demissão de até 30.000 funcionários por causa da competição com a Tesla (TSLA34) sobre os carros elétricos.

Segundo o jornal alemão Handesblatt, os cortes interessariam todas as quatro marcas de propriedade da Volkswagen, mas apenas em plantas na Alemanha. Segundo o Handesblatt, o CEO teria apresentado a proposta aos conselheiros, que "ficaram surpresos".

Isso pois nenhum dos representantes dos trabalhadores, dos sindicatos, do governo do estado (land) da Baixa Saxônia e sequer da família Porsche/Piech, principal acionista da Volkswagen, estava aguardando a eventualidade de cortes.

A notícia das demissões chega no mesmo dia em que a Tesla começa a produção de carros elétricos em sua nova fábrica perto de Berlim, inaugurada no último sábado pelo próprio Elon Musk. A nova Gigafactory vai produzir de 5 a 10 mil carros elétricos por semana. Em pleno regime de trabalho, 500.000 carros elétricos deverão ser produzidos por ano pela fábrica. Um número que é o dobro da capacidade de produção da indústria elétrica alemã em 2020.

Atualmente a Volkswagen emprega 30 horas para produzir um carro elétrico (modelo ID.3) enquanto a Tesla produz o Modelo 3 em apenas 10 horas. Por isso, a necessidade de tornar a produção mais eficiente. Esse novo cenário está levando a Volkswagen a acelerar os planos de transição para o motor elétrico.

“Não se discute que temos que levar em conta a competitividade da nossa fábrica de Wolfsburg diante da entrada de novos players no mercado”, disse o porta-voz do grupo. A referência não é apenas para a Tesla, mas também para as montadoras chinesas que pretendem chegar na Europa. Wolfsburg é a maior fábrica de automóveis do mundo, com mais de 50.000 funcionários.

Entretanto, nenhum carro elétrico é produzido atualmente na planta. O projeto "Trinity" do grupo alemão planeja produzir um sedã elétrico em Wolfsburg somente a partir de 2026. Segundo um porta-voz do conselho de trabalhadores da Volkswagen, essas possíveis 30 mil demissões seriam "absurdas e sem base".

O porta-voz da Volkswagen , Michael Manske, negou a notícia de Handesblatt, limitando-se a dizer que "o debate está em andamento e já existem muitas boas idéias, mas ainda não há cenários concretos".

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também