Negócios
Acompanhe:

TIM entra em mercado de R$ 13 bi com aquisição da AES Atimus

Empresa passa a oferecer banda larga de alta velocidade no mercado brasileiro e pode conquistar mais de 8 milhões de clientes

 (EXAME.com)

(EXAME.com)

B
Beatriz Olivon

8 de julho de 2011, 17h54

São Paulo – Com a aquisição da AES Atimus, anunciada hoje (8/7), a TIM passa a ter acesso a uma rede de fibra óptica de 5,5 mil quilômetros com capacidade de 0,6 terabyte. A TIM acredita que poderá conquistar mais meio milhão de clientes corporativos e 8 milhões de residências em São Paulo e no Rio de Janeiro. A promessa é oferecer banda larga de altíssima velocidade.

“Ganhamos uma disputa fundamental”, disse Luca Luciani, presidente da TIM Brasil, sobre a aquisição. O executivo acredita que, no futuro, o valor do ativo será pelo menos três vezes superior ao valor de 1,6 bilhão de reais pago. O executivo disse que esse tipo de multiplicação no valor do ativo ocorreu com a Intelig.

Com a Intelig, a empresa já atua no fixo, residencial e corporativo. Esse mercado soma 18 bilhões de reais, sendo 13 bilhões de reais somente do residencial, “um mercado, para nós, completamente virgem”, disse Luciani. Dos 18 bilhões de reais, a Intelig abocanha cerca de meio bilhão de reais, dos 5 bilhões de reais movimentados pelo corporativo. 

“Acreditamos que será um processo rápido (no CADE), somos um new comer no mercado da rede fixa, não vai criar concentração de poder no mercado”, disse Luciani.

AES

O processo de venda da AES Atimus teve muita concorrência e propostas bem estruturadas e agressivas, segundo Britaldo Soares, presidente do grupo AES Brasil. Após o negócio, a AES vai se concentrar em energia elétrica, tanto em geração quando distribuição. Teresa Verriglia, diretora geral da AES, fica à frente do processo de transição.


Para Luciani, ela poderia seguir à frente do negócio. “Isso terá que ser outra negociação”, disse Soares. O presidente do grupo AES afirmou que o destino do valor da aquisição ainda não foi definido. As empresas terão um período de 90 a 100 dias de transição, durante o qual a AES Brasil deve definir o destino do montante, que pode ser usado no pagamento de dívidas.

Aquisição

O grupo TIM comprou a empresa de telecomunicações da AES no Brasil, Atimus, por cerca de 1,6 bilhão de reais. Do valor total, 1,128 bilhão foi usado para comprar as quotas da AES EP Telecom e o restante foi empregado na totalidade das ações da AES Com Rio.

O montante será pago em dinheiro, no momento do fechamento do negócio. Para o financiamento, a empresa não tem ideia se vai recorrer ao mercado “não temos ideia porque temos caixa”, disse Luciani. O valor da aquisição não está incluído na previsão de investimentos da TIM de 14 bilhões de reais para o período entre 2009 e 2013.

A rede AES Atimus cobre 12 cidades em São Paulo com fibra ótica e 9 no Rio de Janeiro. A fibra ótica permite transmissão de dos com maior velocidade, admitindo expansão das redes a um custo menor do que com fios de cobre. No primeiro trimestre, a Atimus teve lucro líquido de 18,3 milhões de reais e receita líquida de 56,4 milhões.

A operação foi iniciada no começo de 2011, segundo Soares. A expectativa é que ela seja concluída no quarto trimestre. As empresas esperam que a integração seja concluída até o primeiro trimestre de 2012 e gere sinergias de 1 bilhão de reais ao longo de três anos.