• AALR3 R$ 20,13 -0.20
  • AAPL34 R$ 68,52 1.72
  • ABCB4 R$ 16,65 0.79
  • ABEV3 R$ 14,21 1.21
  • AERI3 R$ 3,75 5.04
  • AESB3 R$ 10,92 0.74
  • AGRO3 R$ 31,36 0.58
  • ALPA4 R$ 22,15 4.04
  • ALSO3 R$ 18,85 -0.79
  • ALUP11 R$ 26,51 -2.07
  • AMAR3 R$ 2,58 1.57
  • AMBP3 R$ 32,48 4.47
  • AMER3 R$ 21,50 -1.78
  • AMZO34 R$ 3,43 5.09
  • ANIM3 R$ 5,66 3.47
  • ARZZ3 R$ 81,38 2.42
  • ASAI3 R$ 16,30 3.69
  • AZUL4 R$ 20,95 4.38
  • B3SA3 R$ 12,43 4.37
  • BBAS3 R$ 37,45 -0.32
  • AALR3 R$ 20,13 -0.20
  • AAPL34 R$ 68,52 1.72
  • ABCB4 R$ 16,65 0.79
  • ABEV3 R$ 14,21 1.21
  • AERI3 R$ 3,75 5.04
  • AESB3 R$ 10,92 0.74
  • AGRO3 R$ 31,36 0.58
  • ALPA4 R$ 22,15 4.04
  • ALSO3 R$ 18,85 -0.79
  • ALUP11 R$ 26,51 -2.07
  • AMAR3 R$ 2,58 1.57
  • AMBP3 R$ 32,48 4.47
  • AMER3 R$ 21,50 -1.78
  • AMZO34 R$ 3,43 5.09
  • ANIM3 R$ 5,66 3.47
  • ARZZ3 R$ 81,38 2.42
  • ASAI3 R$ 16,30 3.69
  • AZUL4 R$ 20,95 4.38
  • B3SA3 R$ 12,43 4.37
  • BBAS3 R$ 37,45 -0.32
Abra sua conta no BTG

Taurus cria joint venture com Joalmi e promete armas melhores

Taurus fechou acordo para fabricação de carregadores de armas; "consumidor vai ver a qualidade", diz CEO
Salesio Nuhs, presidente da Taurus: joint venture para ter mais autonomia na fabricação de armas (Exame/Ricardo Jaeger)
Salesio Nuhs, presidente da Taurus: joint venture para ter mais autonomia na fabricação de armas (Exame/Ricardo Jaeger)
Por Mariana DesidérioPublicado em 09/10/2020 06:00 | Última atualização em 09/10/2020 00:06Tempo de Leitura: 2 min de leitura

A fabricante de armas Taurus assinou acordo para a criação de uma joint venture com uma empresa do setor automotivo para a fabricação e comercialização de carregadores e outros componentes de armas leves. “É uma parceria extremamente importante para nós. Vai agregar muito valor à companhia a médio e longo prazos, tanto em termos de tecnologia quanto financeiros”, disse o presidente da Taurus, Salesio Nuhs, em entrevista à EXAME.

A parceria foi firmada com a metalúrgica Joalmi, que atua na fabricação de autopeças. De acordo com comunicado ao mercado, a Joalmi tem experiência na fabricação e desenvolvimento de peças para montadoras como Jeep, Peugeot, Citroen, Chery,  Hyundai,  VW,  Ford,  Volvo  e  Renault.

“Eles têm grande expertise em engenharia, tecnologia e desenvolvimento de peças em metais ferrosos e não ferrosos. E muitas das peças que eles desenvolvem fazem parte dos itens de segurança dos veículos. Então temos muita sinergia também na preocupação com segurança”, afirma Nuhs.

A joint venture vai permitir que a Taurus fabrique os próprios carregadores, que até então eram encomendados de fornecedores no Brasil e no exterior. “Nos testes que fizemos, vimos que o carregador vem com uma qualidade superior ao importado. Isso era algo que não abríamos mão”, diz Nuhs.

A Taurus tem uma demanda anual de cerca 5 milhões de carregadores, considerando as fábricas do Brasil e dos Estados Unidos. E a joint venture terá capacidade instalada para produzir 7,4 milhões de carregadores ao ano até 2022. O excedente será comercializado no mercado de reposição ou até mesmo para outras fabricantes. “Poucas empresas no mundo são fabricantes de carregadores, esse é um mercado muito grande. Essa é uma empresa com um futuro inimaginável”, diz Nuhs.

Com a fabricação própria dos carregadores, a Taurus também espera poder tornar seus produtos mais competitivos. “Nosso carregador será mais barato do que o importado e teremos um ganho em logística. Temos uma busca incansável por ter o melhor custo de produto. O consumidor vai ver a qualidade e o custo-benefício”, diz Nuhs.

A produção da joint venture começa ainda este ano, na fábrica da Joalmi, em Guarulhos (SP). Depois será transferida para a fábrica da Taurus, em São Leopoldo (RS). A Joalmi tem 49% da nova empresa, enquanto a Taurus fica 51%. O negócio envolveu investimento inicial da ordem de 20 milhões de reais.