Superintendência do Cade aprova fusão de Hering e Soma sem restrições

Fechado em abril deste ano, o acordo com a catarinense Hering coloca o Grupo Soma em novo patamar entre os varejistas nacionais
Cia. Hering: A companhia, até aqui, se limitava à atuação no mercado premium. Agora, vai para o segmento de massa (Mario Rodrigues/Divulgação)
Cia. Hering: A companhia, até aqui, se limitava à atuação no mercado premium. Agora, vai para o segmento de massa (Mario Rodrigues/Divulgação)
E
Estadão Conteúdo

Publicado em 01/07/2021 às 10:45.

Última atualização em 01/07/2021 às 10:56.

A Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) aprovou sem restrições a operação de incorporação da Cia. Hering pelo Grupo Soma, dono das marcas Animale e Farm. A decisão está publicada no Diário Oficial da União (DOU) desta quinta-feira.

A pandemia mexeu com a economia e os negócios no mundo todo. Aprenda a investir com a EXAME Academy

Com o fechamento do negócio, a Cia. Hering passa a ser subsidiária integral da Soma.

Fechado em abril deste ano, o acordo com a catarinense Hering coloca o Grupo Soma em novo patamar entre os varejistas nacionais.

A companhia, até aqui, se limitava à atuação no mercado premium. Agora, vai para o segmento de massa. A negociação entre as empresas envolveu ações, mas também um pagamento em dinheiro de R$ 1,5 bilhão.

"Como justificativa estratégica para o negócio, a Soma acredita que a operação representa uma oportunidade de ampliar seu mercado total, atingindo diferentes audiências, dada a complementaridade dos portfólios das requerentes, além de resultar em sinergias operacionais tanto por meio do crescimento da receita e da margem bruta quanto por meio de maior eficiência em despesas e investimento. A Cia. Hering acredita que a operação representa uma boa oportunidade de negócio e de capitalização", cita parecer divulgado pelo Cade sobre o negócio.

Quais são as tendências entre as maiores empresas do Brasil e do mundo? Assine a EXAME e saiba mais.