Negócios

Quem é a bilionária que cresceu em uma fazenda leiteira e hoje é a executiva mais rica dos EUA

Diane Hendricks, cofundadora da ABC Supply, tem fortuna avaliada em US$13 bilhões

Diane Hendricks: executiva liderou as duas maiores aquisições da ABC Supply (John McCormick/Bloomberg/Bloomberg)

Diane Hendricks: executiva liderou as duas maiores aquisições da ABC Supply (John McCormick/Bloomberg/Bloomberg)

Isabela Rovaroto

Isabela Rovaroto

Publicado em 19 de dezembro de 2022 às 06h00.

Última atualização em 26 de dezembro de 2022 às 13h36.

Em 2022, Diane Hendricks foi eleita a executiva mais rica dos Estados Unidos pela quinta vez consecutiva, segundo a lista da Forbes que reúne as empreendedoras, executivas e artistas mais bem-sucedidas do país.

Hendricks não herdou seu patrimônio líquido avaliado em US$ 13 bilhões, cerca de R$ 71,5 bilhões, de celebridades ou de líderes políticos. Ela passou a infância em uma fazenda de vacas leiteiras no estado de Wisconsin.

Em 1982, Hendricks criou com seu marido a ABC Supply, uma das maiores distribuidoras atacadistas de coberturas, revestimentos e janelas dos Estados Unidos. Após a morte de Ken Hendricks em 2007, ela se tornou a presidente e liderou as duas maiores aquisições da empresa.

Quem é o bilionário que abomina riqueza, anda de carro velho e não tem celular

Quem é Diane Hendricks?

Hendricks engravidou aos 17 anos e teve que terminar o ensino médio na fazenda administrada por seus pais. Aos 21 anos, ela pediu o divórcio e, como mãe solteira, trabalhou em alguns escritórios.

“A maternidade foi um desafio, mas me fez crescer muito rápido”, disse Hendricks. “Isso não me impediu de querer alcançar meu sonho. Na verdade, acho que fiquei ainda mais focado no que queria alcançar.”

Na década de 1970, ela conheceu e se casou com o empreiteiro Ken Hendricks. Juntos, criaram a ABC Supply em Beloit, Wisconsin.

Em 1994, a empresa tinha 100 unidades. Quatro anos depois, a ABC Supply arrecadou mais de US$ 1 bilhão em receita anual pela primeira vez.

Desde a morte do marido em 2007, Hendricks lidera a ABC Supply. Ela estava no comando da empresa durante as duas maiores aquisições de sua história:

  • A rival Bradco em 2010;
  • A distribuidora de materiais de construção L&W Supply em 2016

Atualmente, a ABC Supply possui mais de 800 unidades e é a 23ª maior empresa privada do país com receita de US$ 15 bilhões em 2021.

Quem é o bilionário que tirou Elon Musk do posto de homem mais rico do mundo

Hendricks ainda mora em Beloit, cidade com menos de 37 mil habitantes. De acordo com a Forbes, ela gastou milhões de dólares em desenvolvimento econômico local, reconstruindo quarteirões inteiros da cidade e trazendo vários novos negócios para o estado.

Em 2017, Hendricks abriu um centro de carreira local, no qual organiza workshops para ensinar habilidades de ensino fundamental e médio, como codificação e construção.

Modelo tem fortuna de US$ 3,8 bilhões graças a império de salmão

Quem são as mulheres mais ricas do mundo?

De acordo com o ranking “World 's Billionaires” da Forbes, há mulheres que atuam em diferentes áreas da economia, como mineração, imóveis, finanças, farmacêutica e muito mais.

Confira abaixo a lista das 10 mulheres mais ricas do mundo:

  1. Françoise Bettencourt Meyers - US$ 74,8 bilhões (R$ 347 bilhões);
  2. Alice Walton - US$ 65,3 bilhões (R$ 303 bilhões);
  3. Julia Koch - US$ 60 bilhões (R$ 278 bilhões);
  4. MacKenzie Scott - US$ 43,6 bilhões (R$ 202 bilhões);
  5. Jacqueline Mars - US$ 31,7 bilhões (R$ 147 bilhões);
  6. Gina Rinehart: US$ 30,2 bilhões (R$ 140 bilhões);
  7. Miriam Adelson: US$ 27,5 bilhões (R$ 127,5 bilhões);
  8. Susanne Klatten: US$ 24,3 bilhões (R$ 112,7 bilhões);
  9. Iris Fontbona: US$ 22,8 bilhões (R$ 105 bilhões);
  10. Abigail Johnson: US$ 21,2 bilhões (R$ 98 bilhões);

Esta reportagem faz parte da Retrospectiva de 2022 e foi publicada em setembro.

VEJA TAMBÉM:

Acompanhe tudo sobre:Aladas-na-ExameBilionáriosEmpreendedorismoEstados Unidos (EUA)Mulheres

Mais de Negócios

Da sidra ao vinagre

A grande aposta

Nunca é tarde para empreender

Empreender com inovação

Mais na Exame