Negócios

Quanto você pagaria por um almoço com Warren Buffett? Um anônimo pagou US$ 19 milhões

Buffet já levantou US$ 53 milhões instituição de caridade Glide desde que o leilão começou a acontecer, no ano 2000; aos 91 anos, ele avisou que este será o último

Warren Buffett: magnata ajuda entidade de caridade com almoço milionário (Kevin Lamarque/Reuters)

Warren Buffett: magnata ajuda entidade de caridade com almoço milionário (Kevin Lamarque/Reuters)

Mariana Desidério

Mariana Desidério

Publicado em 21 de junho de 2022 às 14h58.

Uma pessoa não identificada pagou um recorde de 19 milhões de dólares, o equivalente a 97 milhões de reais em valores atuais, para ter a oportunidade de almoçar com o bilionário Warren Buffett em uma churrascaria em Nova York.

A refeição com o bilionário estava à venda em um leilão em prol da entidade de caridade Glide, baseada em São Francisco e que ajuda pessoas pobres e sem moradia. O vencedor poderá levar até sete convidados.

Buffet já levantou 53 milhões de dólares para a Glide desde que o leilão começou a acontecer, no ano 2000. A entidade de caridade passou a receber o apoio do bilionário depois que sua primeira mulher, Susie, o apresentou á organização. Ela morreu em 2004.

Aos 91 anos, Buffett já avisou que este será o último almoço do tipo oferecido por ele. O almoço anterior ocorreu em 2019, e foi para o Justin Sun, empreendedor do setor de criptomoedas. Ele pagou 4,5 milhões de dólares pelo encontro. O evento ficou dois anos suspenso por conta da pandemia de covid-19.

O vencedor da derradeira edição do almoço preferiu se manter anônimo, assim como alguns dos vencedores de anos anteriores.

VEJA TAMBÉM:

Com fortuna de US$ 90 bilhões, este bilionário comprou uma ilha inteira no Havaí  

Mulheres mais ricas do mundo: saiba quem são e de onde vem a fortuna

 

Acompanhe tudo sobre:BilionáriosDoaçõeswarren-buffett

Mais de Negócios

Não aos feriadões fake

Conversa de CEO: Agco e Falconi analisam os caminhos para uma agricultura sustentável

Lee, M.Officer e Zoomp: como estão as marcas de calças jeans que bombavam nos anos 1980 e 1990

Lee, conhecida pelas calças jeans, terá lojas físicas no Brasil

Mais na Exame