Negócios

Petrobras tem seu terceiro pior lucro trimestral em 10 anos

Segundo a consultoria Economática, lucro da Petrobras no terceiro trimestre só perde para um prejuízo e um lucro bem próximo


	Posto da BR Distribuidora: defasagem do preço do combustível gerou o terceiro pior lucro da Petrobras em dez anos
 (Banco de Imagens da Petrobras)

Posto da BR Distribuidora: defasagem do preço do combustível gerou o terceiro pior lucro da Petrobras em dez anos (Banco de Imagens da Petrobras)

DR

Da Redação

Publicado em 28 de outubro de 2013 às 15h12.

São Paulo – O lucro líquido contábil da Petrobras, no terceiro trimestre, entrou para a história da empresa pela porta dos fundos. Segundo a consultoria Economática, os 3,395 bilhões de reais foram o terceiro pior resultado trimestral desde janeiro de 2003.

De acordo com a Economática, o número só perde para o prejuízo de 1,346 bilhão de reais registrado no segundo trimestre do ano passado, e para o lucro de 3,020 bilhões do quarto trimestre de 2003.

O lucro de 3,395 bilhões de reais deste terceiro trimestre representa uma queda de 39% sobre o mesmo período do ano passado. O principal fator de pressão foi a defasagem do preço do combustível em relação ao exterior, o que gerou resultados negativos na área de abastecimento da Petrobras.

Outro número destacado pela Economática é a situação do caixa da empresa. Segundo a consultoria, os 57,89 bilhões de reais com que a Petrobras encerrou o terceiro trimestre estão próximos dos 56,34 bilhões do quarto trimestre de 2010, logo após a capitalização promovida para impulsionar o pré-sal.

O que chama a atenção, também, é o forte consumo de caixa entre o segundo e o terceiro trimestres: foram cerca de 15 bilhões de reais de redução, a partir dos 73,032 bilhões que a empresa possuía em fins de junho.

Acompanhe tudo sobre:BalançosCapitalização da PetrobrasEconomáticaEmpresasEmpresas abertasEmpresas brasileirasEmpresas estataisEstatais brasileirasGás e combustíveisIndústriaIndústria do petróleoIndústrias em geralLucroPetrobrasPetróleo

Mais de Negócios

Um acordo de R$ 110 milhões em Bauru: sócios da Ikatec compram participação em empresa de tecnologia

Por que uma rede de ursinho de pelúcia decidiu investir R$ 100 milhões num hotel temático em Gramado

Di Santinni compra marca gaúcha de calçados por R$ 36 milhões

Para se recuperar, empresas do maior hub de inovação do RS precisam de R$ 155 milhões em empréstimos

Mais na Exame