Exame logo 55 anos
Remy Sharp
Acompanhe:
seloNegócios

Pearson procurou Fisk antes da Wizard, mas levou um não

Segundo Bruno Caravati, presidente executivo da Fundação Fisk, grupo inglês tentou comprar as redes Fisk e PBF

Modo escuro

EXAME.com (EXAME.com)

EXAME.com (EXAME.com)

J
Julia Carvalho

Publicado em 5 de dezembro de 2013, 15h36.

São Paulo – O grupo Multi, dono da Wizard, não foi a primeira opção de compra da Pearson, multinacional britânica focada em mídia e educação, no Brasil. Assim diz Bruno Caravati, presidente executivo da Fundação Fisk. “A Pearson procurou a Fisk, mas nós dissemos que não estamos à venda. Depois procurou a PBF, e repetimos a resposta”, afirma o executivo em entrevista exclusiva à EXAME.com.

De acordo com o Caravati, a Fisk não aceitou o negócio porque, sendo uma fundação, seu estatuto não permitiria uma fusão nos moldes que foram oferecidos. “Além do mais, ninguém aqui tem a intenção de vender”, disse. “Para nós, quanto menos mudanças, melhor. Nossos franqueados sabem que conosco não há perigo de as regras mudarem no meio do jogo”.

Ele considera, ainda, que a compra da Wizard favorecerá sua empresa, já que alguns franqueados da marca podem não se adaptar à nova identidade que a Pearson trará para o negócio e podem mudar de time.

Apesar disso, a Fisk não tem planos específicos para aproveitar essa brecha. “Temos, há seis anos, a meta de abrir 50 franquias por ano. Batemos esse número todos os anos e pretendemos continuar assim”. O crescimento virá, segundo ele, de novas unidades, não da compra de outras.

A Fisk já é a maior escola de inglês do Brasil, com mais de 1.000 unidades e 500.000 alunos. O faturamento da empresa em 2013 será de 980 milhões de reais, um crescimento de 8% em relação ao ano anterior. Para o ano que vem, a expectativa é crescer 10%.

Grupo Multi

A venda do Grupo Multi foi anunciada na última terça-feira e foi fechada em 1,7 bilhão de reais mais 250 milhões de reais em dívidas. O grupo Pearson veio fazer compras no Brasil tendo em mente a nova demanda por escolas de inglês no mercado brasileiro, por conta de grandes eventos como a Copa do Mundo e as Olimpíadas. Eles pretendem, através da estrutura do Multi, alavancar também sua escola própria no Brasil, a Wall Street English.

Procurada por EXAME.com, a Pearson preferiu não comentar a informação de que teria feito proposta pela Fisk e PBF.

Últimas Notícias

ver mais
28 franquias para quem empreender em cidades do interior a partir de R$ 20 mil
seloNegócios

28 franquias para quem empreender em cidades do interior a partir de R$ 20 mil

Há 7 horas
Grupo Talanx adquire empresas da Liberty Mutual
seloNegócios

Grupo Talanx adquire empresas da Liberty Mutual

Há um dia
Dilemas dos CEOs: Como realizar a transição de agendas operacionais para as estratégicas?
seloNegócios

Como realizar a transição de agendas operacionais para as estratégicas?

Há um dia
Oito em cada 10 microempreendedores têm o empreendedorismo como única fonte de renda
seloNegócios

Oito em cada 10 microempreendedores têm o empreendedorismo como única fonte de renda

Há um dia
icon

Branded contents

ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

leia mais