P&G aposta na retenção de talentos femininos

Empresa desenvolveu programas específicos para atender às necessidades das mulheres

Rio de Janeiro – A P&G investe na retenção de talentos criando programas para atender as necessidades das mulheres que trabalham na companhia, que no Brasil representam 37,5% do quadro de funcionários.

A empresa mantém iniciativas como projetos de coaching feminino, em que uma gestora com mais tempo na companhia fica responsável por uma funcionária mais nova para acompanhar o desenvolvimento profissional e avaliar possíveis líderes.

Outra vantagem que a P&G proporciona às mulheres é a extensão de licenças maternidade ou redução da jornada de trabalho, em troca de uma diminuição do salário, para que a mães possam ter contato com seus filhos por mais tempo. Outras alternativas são a flexibilidade no período de trabalho ou o home office.

Na América Latina, as mulheres totalizam 35% dos colaboradores empregados pela P&G. Outra empresa em que as profissionais são destaque é a Coca-Cola, que tem quase 50% do quadro de funcionários composto pelo público feminino e 44% ocupam cargos de chefia dentro da companhia.

Apoie a Exame, por favor desabilite seu Adblock.